Michael Farias (de óculos) estava acompanhado do coordenador de Promoção de Igualdade Racial, Ricardo Alves, primeiro da esquerda

Com articulação da Coordenação de Promoção da Igualdade Racial e apoio técnico do Cras Vila América, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes) realizou uma ação comunitária no Vila Elisa, ontem (27), com o objetivo de facilitar o acesso daquela comunidade aos serviços oferecidos pelo Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

A atividade contou com a participação do secretário de Desenvolvimento Social, Michael Farias, que destacou que as articulações são pioneiras e garantem direitos às populações que moram em localidades distantes, que muitas vezes acabam tendo o acesso às políticas públicas do SUAS dificultadas.

“Somos um governo para as pessoas, então devemos nos mobilizar para ir até as comunidades, temos que facilitar o acesso das pessoas aos serviços públicos, esse é um dos nossos principais compromissos”, afirmou o secretário. Para a gerente do Cras, Kelly Newton, “muitas pessoas não sabem quais são os serviços ofertados pelos Cras, então ir até a comunidade é uma forma de fazer com as pessoas saibam quais são os seus direitos”.

Durante a ação foram ofertados diversos serviços e programas, entre eles: o Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família; Serviço de Convivência e fortalecimento de Vínculo; programa Primeira Infância no SUAS; programa de promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho; atualização e inclusão no Cadastro Único; encaminhamento de segunda via de certidão de casamento ou nascimento; emissão de carteira do idoso; passe livre; Benefício de Prestação Continuada (BPC); orientações para a obtenção de tarifa social de energia; cadastro de ID Jovem; e encaminhamento para outros políticas públicas.

“Nossa comunidade é muito carente e as pessoas não têm acessibilidade para fazer documentos ou acessar os seus direitos, então tendo um espaço aqui no bairro para que isso aconteça faz com que elas estejam cada vez mais assistidas”, afirmou Para o babalorixá Pai Leo, que cedeu o espaço.

Os moradores do bairro aproveitaram a oportunidade para atualizar seus cadastros e se inscreverem em programas ofertados pelos SUAS. Lucinéia Silva, moradora do bairro Espírito Santo, fez o seu cadastro no NIS e se informou sobre os seus direitos. “O atendimento foi muito bom e atencioso, acho que deviam vir cada vez mais, porque nem sempre eu tenho condições de ir até o centro da cidade para resolver essas questões”, afirma a moradora.