“Ô abre alas que eu quero passar”. Essa e outras marchinhas de carnaval eram cantadas com muita empolgação pelos idosos atendidos pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e pelo Programa Vivendo a Terceira Idade, vinculados à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. Fantasiados, eles reuniram-se na manhã deste sábado (29), no Espaço Glauber Rocha, para festejar.

“O baile está ótimo, nunca vi tanta coisa boa. Uma felicidade que eu tenho de estar aqui hoje, representando esses bairros, esses Cras”, disse Maria Helena Santos (58), que integra o grupo de convivência de idosos do Cras Nossa Senhora Aparecida.

Maria Helena numa felicidade só

Já a cigana do baile era Maria Aparecida Viana (76) que participa do Programa Vivendo a Terceira Idade. Dançando mais uma marchinha, ela falou sobre a folia: “Maravilhosa. Tô adorando. A gente sai de casa, vai para esse grupo maravilhoso. Muito bom, muito bom”. Além de participar das atividades no Centro de Convivência do Idoso, ela participa de passeios e faz amizades.

“A gente sabe que os idosos por si só são animados, então aproveitamos a temática do carnaval e promovemos esse baile com o objetivo de garantir essa convivência comunitária, ofertar esses momentos coletivos é importante demais.” explanou a coordenadora municipal de Proteção Básica, Mickaella França.

 

Maria Aparecida: 74 anos de elegância e alegria

Atenção aos idosos – O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) é um serviço da Proteção Social Básica do SUAS ofertado nos Cras. Ele realiza atendimentos em grupo. São atividades artísticas, culturais, de lazer e esportivas, dentre outras, de acordo com a idade dos usuários.

Já o Vivendo a Terceira Idade busca a valorização da pessoa idosa, oferecendo diversas atividades educativas e de lazer através de grupos de convivência, além de viagens turísticas e eventos culturais.