A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social realizou durante essa quarta, 6, e quinta-feira, 7, a 1ª Capacitação Interna dos profissionais que atuam junto à população em situação de rua. O evento foi direcionado para os servidores empossados no último concurso que começaram a atuar nos Serviços de referência especializados de assistência social para a população em situação de rua, na equipe de Abordagem Social e na equipe do Consultório na Rua/Saúde.

Afonso Silvestre

Na tarde da última quinta-feira, 7, o historiador e atual coordenador do Arquivo Público Municipal, Afonso Silvestre, trouxe a sua vivência enquanto coordenador do Núcleo de Direitos Humanos, Prevenção e Combate à Homofobia. “Realizamos muitos estudos e foi muito rica aquela experiência. E estou aqui como multiplicador, compartilhando o que a gente aprendeu lá. É uma conversa em que a gente dá uma contextualizada na realidade histórica e social com que eles vão se deparar. Quando você entende a origem do problema que encontra no seu trabalho a abordagem fica mais fácil, você tem boas ideias para interferir nessa realidade”, comentou Afonso.

Wagner Lemos

O psicólogo Wagner Lemos fez o encerramento da formação. Para ele, os profissionais precisam humanizar o tratamento e proporcionar segurança aos usuários desses serviços. “A política de assistência pública para a população de rua é recente, mas não há segredo para trabalhar com esse público. Precisa-se colocar em prática o que cada área do conhecimento sabe desenvolver não com cientificismo, mas com humanidade. São pessoas vulneráveis que precisam de oportunidades que devem ser criadas por nós profissionais”.

Confira a avaliação de alguns participantes sobre a capacitação:

Cláudia Gomes

“Tenho dois meses e alguns dias no serviço e a formação é necessária, pois a causa é importante. A capacitação foi melhor do que eu imaginava, pois foram tratados temas muito bons e nós conseguimos enriquecer nosso conhecimento, nossa bagagem de vida. Já trabalhei no Conselho Tutelar durante seis anos e prestei o concurso para educador social porque é uma causa que eu gostaria de dar minha contribuição” – Cláudia Gomes Santos, nova educadora social do Programa Acolhendo e Cuidando.

Rogério Brito

“Toda capacitação na área de criança e adolescente em situação de rua é sempre válida pra gente. Nessas palestras há sempre uma coisa que a gente aprende e consegue transmitir para os usuários do serviço. Por isso é bom ter uma capacitação nessa área, pois precisamos ser sempre orientados” – Rogério Brito, gerente do Serviço de Abordagem de Rua.

Luciane Spínola

“O encontro foi maravilhoso. Cada um trouxe as experiências de seu trabalho. Eu acredito que todos aqui ampliaram as suas possibilidades de visão e de entendimento. Eu gostei muito, nota dez para o acontecimento” – Luciane Spínola, pedagoga do Serviço de referência especializado de assistência social para a população infantojuvenil em situação de rua, do Programa Acolhendo e Cuidando e uma das organizadoras da capacitação