Um sistema inovador e que trará economia e utilidade aos bens sem uso da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista: lançado oficialmente nesta quinta-feira (8), no Núcleo de Atenção à Saúde e de Segurança no Trabalho (Nast), o Brechó PMVC tem o objetivo de deixar à mostra equipamentos que não estão sendo usados por algumas secretarias, e que poderão ser acessados por meio da rede interna da Prefeitura.

De acordo com o secretário municipal da Secretaria de Gestão e Inovação (Semgi), Romar Barros, esse produto é fruto de muitas mãos, porque a pasta sempre trabalha para gerar benefícios aos servidores e ao Governo Municipal. “Esse sistema vai trazer um benefício muito bom para a Prefeitura, no sentido de economia direta, porque alguns bens serão reutilizados por outras secretarias. Além disso, também há uma celeridade nesse processo de tramitação desses bens, móveis e utensílios que possam ser utilizados”, destacou.

Conforme esclareceu o coordenador municipal de Tecnologia da Informação, Alexandre Lacerda, o Brechó, como foi nomeado, nasceu da necessidade do setor do Patrimônio perceber quais bens ainda são servíveis e com potencial para serem usados por outras pastas.

Como exemplo, ele disse que, se uma secretaria realiza uma reforma e dispõe de recursos para comprar um mobiliário novo e os antigos ainda estão em boas condições para uso, esses equipamentos podem ser cadastrados no sistema e resgatados por outras secretarias. “Antes, esse bens iam para um depósito e era uma dificuldade grande de fazer com que as pessoas pudessem ver que ali tem algum objetivo que pode servir para eles”, enfatizou.

Alexandre e Elaine

Uma das idealizadoras do Brechó, a administradora do Patrimônio, Elaine Silveira, disse que quando participava de algum evento, os servidores relatavam a necessidade de algum bem. “Às vezes tinha um bem em desuso no setor e a gente não sabia. Aí eu falei, meu Deus, se a gente pudesse de alguma forma saber desses bens para disponibilizar, seria ótimo. E aí surgiu a ideia”.

Ao entrar no sistema, por meio da rede interna da Prefeitura, o servidor vai encontrar a página “vitrine”, na qual os bens disponíveis para resgate podem ser visualizados. Após o servidor indicar o nome, CPF, número de matrícula e cargo, o equipamento desejado será sinalizado e o Patrimônio vai identificar se está livre ou não. Depois disso, se estiver desocupado, um cupom de entrega vai ser gerado, indicando a retirada do bens.