Encontro contou com a participação de usuários e trabalhadores

Com o objetivo de refletir sobre o atendimento das pessoas em situação de rua em tempos de pandemia, nos dias 03 e 04 de dezembro, no auditório de Rede Municipal de Atenção à Criança e ao Adolescente, a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social em parceria com a Associação Cristo Liberta- Casa do Andarilho realizou encontro das Unidades de Acolhimento Institucional governamentais e não governamentais.

O encontro reuniu no mesmo espaço técnicos da assistência social e usuários dos serviços e contou com a participação do assessor da Casa do Andarilho, mestre e doutor em Educação, Adauto Leite de Oliveira; da prof. Dra da Universidade Federal da Bahia (UFBA) Juliana Oliveira; e da coordenadora do Movimento da Pessoa em Situação de Rua da Bahia (MPR-BA) Renata Luisa Meneses Santos.

Com a pandemia a Prefeitura implantou dois abrigos provisórios

Neste contexto de pandemia muitas ações foram realizadas pela Prefeitura para população em situação de rua, entre elas, a mais importante foi a implantação de abrigos provisórios, permitindo que este público também pudesse se proteger da Covid-19. Segundo o secretário de Desenvolvimento Social Michael Farias, todas essas ações não teriam validade se não fosse a parceria com as instituições parceiras e o movimento social.

“Nós acreditamos que só existe uma gestão plena do SUAS a partir de uma construção coletiva englobando toda equipe técnica do órgão gestor, mas sobretudo a participação efetiva de usuários e trabalhadores e é assim que estamos construindo a gestão dos serviços da Assistência Social em nosso Município”, salientou Michael.

Para Clodoaldo Conceição o objetivo maior do MPR é o resgate social da pessoa em situação de rua, “por isso é importante as ações em conjunto, para que a gente possa tirar esse povo da invisibilidade”, ressaltou. A coordenadora da Casa do Andarilho, Neia Aragão dos Santos, também destacou a importância da união entre usuários e trabalhadores, “este é o segundo encontro deste ano que contamos com a parceria da Prefeitura e temos a participação de usuários e também de trabalhadores de outras instituições”, declarou Neia.

“A Prefeitura tem sido uma grande parceira da Casa do Andarilho”, informou Neia.

Adauto lembrou do contexto da pandemia e importância do fortalecimento das instituições que atendem a população em situação de rua. “Este é um espaço de reflexão e que bom que os usuários estão podendo participar, pois é por conta destas pessoas que os serviços existem e são eles que qualificam a nossa atuação”, destacou Adauto.