Autoridades de trânsito se reuniram nos dias 3 e 4, em Salvador

O 2º Congresso Estadual de Gestão de Trânsito da Bahia (2º Congetran), realizado ontem (3) e hoje (4), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, teve a participação da Prefeitura de Vitória da Conquista – no caso, a coordenadora municipal de Trânsito, Jamilly Alves, e a agente de fiscalização Rayner Mendes, que representaram o secretário interino de Mobilidade Urbana, Lucas Dias.

O evento foi promovido pelo Conselho Estadual de Trânsito (Cetran), com participação de órgãos e entidades como o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA), o Comitê Gestor de Segurança Viária da Bahia, o Sindicato dos Agentes de Trânsito da Bahia (Sindatran), a Polícia Militar (PM), a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o Fórum de Órgãos de Trânsito (Fotran) e a Federação dos Consórcios Públicos da Bahia (FEC-Bahia), além de representantes de órgãos de trânsito de vários municípios baianos.

Segundo Jamilly, uma das pautas foi o estabelecimento de uma nova forma de convênio entre o Detran e os municípios, cujos órgãos locais de trânsito são conveniados ao órgão estadual para a operacionalização de suas atividades. “Diante disso e dos grandes desafios enfrentados pelos municípios da Bahia, o Detran vem implementando novas ferramentas para melhorar o atendimento a todos os entes envolvidos no processo”, disse a coordenadora. “O Detran apresentou uma nova proposta de convênio em que sistemas de tecnologia serão integrados ao convênio. Serviços como fiscalização eletrônica e gestão de processos administrativos foram soluções apresentadas durante o encontro”, ressaltou.

De acordo com a representante do Governo Municipal, ainda não há um prazo estabelecido para a conclusão desse novo acordo entre o Detran e os municípios baianos. “Isso exige um envolvimento de vários órgãos”, registrou Jamilly.

Outros temas tratados durante o 2º Congetran foram a segurança viária nas rodovias estaduais, federais e em vias dos municípios, os impactos dos acidentes de trânsito na saúde pública, a importância da gestão da fiscalização do trânsito e a integração dos órgãos de segurança que atuam no controle e no cumprimento da legislação brasileira de trânsito.