A situação de emergência causada pelas chuvas fortes em Vitória da Conquista levou a prefeita Sheila Lemos a decretar estado de emergência e a procurar autoridades dos governos federal e estadual e parlamentares que representam a Bahia no Congresso Nacional.

A prefeita está pessoalmente à frente da força-tarefa que vem atuando nas áreas onde ocorreram alagamentos, inundações, estradas praticamente destruídas na zona rural, rompimentos de açudes e barragens e famílias desabrigadas.

Neste sábado (25), Sheila Lemos entrou em contato com o Governo Federal, por meio do ministro da Cidadania, João Roma, e com o governador Rui Costa, que asseguraram apoiar a Prefeitura de Vitória da Conquista no enfrentamento das consequências das chuvas de alta intensidade. A gestora também conversou com os senadores Ângelo Coronel e Jaques Wagner e solicitou apoio às articulações do Município junto aos governos estadual e federal.

A prefeita foi informada que, neste domingo (26) será montada em Vitória da Conquista uma base da Defesa Civil Nacional para atender todas as cidades da Região Sudoeste. “Será uma força-tarefa dos municípios da Região Sudoeste, do Governo do Estado e do Governo Federal para trabalharmos juntos em prol da população”.

Segundo Sheila, foram acionadas ainda instituições da sociedade civil do município com o objetivo de arrecadar alimentos e outros donativos para as famílias prejudicadas com os efeitos das intempéries. “Já entramos em contato com as lojas maçônicas, Clube do Jeep, Rotary Club, Lions Club, Conselho de Segurança, igrejas católicas, Polícia Militar, Associação das Indústrias, Clube de Bicicleta e, muito importante, o Corpo de Bombeiros.

A situação ainda é muito preocupante e a previsão é de nas próximas 24 horas ainda ocorra muita chuva intensa. A prefeita orienta as pessoas a deixaram os locais com risco de inundações, em especial onde há barragens com ameaça de rompimento e procurar os abrigos montados pela Prefeitura. “As pessoas que estão nas áreas mais baixas devem procurar abrigo nos locais mais altos e se houver caso de emergência, ligar para a Defesa Civil, pelo 199 ou qualquer outro setor da Prefeitura”, orientou Sheila Lemos.