Na entrega da Praça da Juventude, realizada nesse domingo, 22, também houve espaço para o debate sobre as políticas públicas para juventude. Momento ideal para esta reflexão, pois precisamente há um ano foi assinado pelo prefeito de Vitória da Conquista, Guilherme Menezes, o Pacto pela Juventude. No auditório, construído para a realização de reuniões como a do domingo à tarde, estavam presentes representantes de movimentos sociais e estudantis e autoridades civis e militares, que, com a mediação do Movimento Estudantil, falaram sobre as demandas e os avanços na área.

Caio César

O vice-presidente da União dos Estudantes da Bahia (UEB), Caio César de Souza, comentou: “A juventude não chegaria ao ponto de inaugurar uma praça desta se não discutisse primeiro a situação em que a sociedade se encontra e o papel da juventude e do estudante dentro dela. Então este espaço é para a cultura, para o esporte e para formular políticas”.

Yasmin Ferraz

Para a representante estadual do Movimento Kizomba e ex-coordenadora do Diretório Central do Estudantes (DCE) da Universidade Federal da Bahia (Ufba), Yasmin Ferraz, o equipamento servirá para vários debates. “E com essas discussões, transformaremos essa juventude. Essa praça vai servir de modelo para uma nova proposta cultural e social”, desejou a militante.

Hilderim Tomaz

Para que essa proposta igualitária aconteça, o comandante da Base Comunitária de Segurança, Capitão Hilderim Tomaz, destacou: “Toda nossa discussão só será efetivada quando cada um se colocar no lugar do outro”.

O secretário municipal de Trabalho, Renda e Desenvolvimento Econômico, Eliabe Gouveia, comentou estar feliz por ver a juventude participando dos grandes assuntos sociais no Brasil. “A nossa juventude está apontando para nós gestores um novo caminho, e com isso nós vamos poder alcançar muita coisa. Nós do Governo Municipal estamos à disposição e juntos nesta caminhada”, afirmou Eliabe.

A roda de conversa encerrou-se com a fala do coordenador municipal da juventude, Rudival Maturano, que expressou a sua satisfação pelo debate e desejou: “Que a gente continue nestes avanços. Este é um equipamento público voltado para juventude. Espero que esta juventude diversa se aproprie e cuide deste espaço”.

Ainda participaram do debate, a representante da Marcha Mundial de Mulheres, Tâmara Terso, e o diretor de Políticas Educacionais da UEB, Raí Amorim.