A iniciativa do Governo Federal pretende ampliar os direitos da juventude e reunir ações para reduzir a vulnerabilidade de jovens negros a situações de violência física e simbólica

A fim de combater as situações de violência física e simbólica praticadas contra jovens negros, com idade entre 15 e 29, o Governo Federal criou o Plano de Prevenção à Violência contra a Juventude Negra – ou, simplesmente, Plano Juventude Viva. A iniciativa envolve vários ministérios, com o propósito de criar oportunidades de inclusão social e autonomia para os jovens, a fim de afastá-los da situação de vulnerabilidade.

Trata-se de uma estratégia de aperfeiçoamento institucional, que visa utilizar as políticas públicas já existentes, direcionando-as a esse fim. E, para que tal objetivo se materialize, será necessário que haja parceria entre as três instâncias governamentais.

Em Vitória da Conquista, as discussões em torno da implementação do Juventude Viva começaram nesta segunda-feira 9, com a visita da articuladora territorial do plano, Sayonara Malta. Durante a tarde, Sayonara reuniu-se com gestores municipais no Gabinete Civil da Prefeitura, a fim de apresentar-lhes detalhes da iniciativa e os desafios a que o plano se propõe.

Sayonara Malta

À noite, já no auditório da Secretaria Municipal de Trabalho, Renda e Desenvolvimento Econômico (Semtre), o Plano Juventude Viva foi apresentado a representantes de movimentos sociais. Sayonara ouviu demandas e estabeleceu, em conjunto com os convidados, as primeiras linhas gerais para a implementação do plano em Vitória da Conquista. “A mobilização de toda a sociedade é imprescindível para que a gente tenha resultados”, disse a articuladora. “É uma caminhada em longo prazo, e ela não poderia ser desenvolvida sem uma participação efetiva da sociedade civil”.

Vanessa Lopes

‘Estratégia importante’ – Para Vanessa Lopes, militante do movimento Hip Hop e representante do Grupo Elo, a oportunidade de conhecer o Plano Juventude Viva significou uma espécie de renovação de expectativas. “É importante trazer esse plano para Vitória da Conquista”, disse Vanessa, ressaltando que, para os movimentos jovens – inclusive o que ela representa –, a participação nas políticas institucionais tem sido facilitada pela intermediação da Coordenação Municipal da Juventude. “A gente está se sentindo bem à vontade para se inserir nas ações junto com o governo. É um desafio, principalmente para o hip hop, mas a gente está se sentindo mais encorajado e confiante de que realmente aconteça”, observou.

Edna Kaliane

Ao fim da reunião, as impressões foram semelhantes para Edna Kaliane, do coletivo Enegrecer. “É uma estratégia muito importante ter essa reunião, porque isso entrelaça mais a ligação entre o poder público e os movimentos sociais. E sabemos que, para o Plano Juventude Viva fazer efeito, é preciso que haja essa parceria”, avaliou a militante.

‘Todos unidos’ – As atividades de Sayonara em Vitória da Conquista incluem ainda visitas as secretarias municipais para a realização de um trabalho de mapeamento das políticas públicas atualmente desenvolvidas no município. Ela deverá retornar à cidade no início de outubro, para novas atividades. Enquanto isso, será mantido o contato com o Governo Municipal e os movimentos sociais.

Rudival Maturano, coordenador municipal da Juventude

Segundo o coordenador municipal da Juventude, Rudival Maturano, que mediou o encontro com as lideranças jovens, esse contato é imprescindível para que o plano venha a obter resultados positivos. “O Governo Municipal continuará trabalhando no sentido de ouvir as demandas e ter acertos específicos em cima dessas ações”, afirmou. “Todos estamos unidos nessa ação, que visa mudar a situação de violência contra a juventude”, concluiu.