Mais de 70 educandos do programa participaram da atividade

O Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti), ligado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, promoveu o III Batizado e Troca de Cordas de Capoeira da Jornada do Nossa Senhora Aparecida na manhã desta quinta feira, 13. O evento foi aberto à comunidade e contou com a presença de membros do Governo Municipal, como a coordenadora municipal de Políticas Especiais de Inclusão, Kátia Silene.

Kátia Freitas

“Este é um momento de muita alegria, pois vemos um resultado positivo das ações que o Peti vem desenvolvendo. Nesse terceiro batizado, nós vemos no rosto de cada criança e adolescente a expressão de alegria e satisfação. Ficamos orgulhosos também em ver as famílias aqui, em saber que elas estão apoiando o programa”, conta Kátia.

Mestre Acordeon

Para o coordenador da atividade e professor de capoeira, Mestre Acordeon, realizar o trabalho no Peti é uma grande satisfação. “Tenho o maior prazer em desenvolver essa tarefa na comunidade, pois sei como a capoeira é importante para eles. Espero que, no futuro, saiam bons profissionais daqui e que eles mantenham essas ações em outras comunidades”, revela o Mestre. Além de aulas de capoeira, de dança afro, maculelê, samba de roda, os alunos do programa aprendem sobre a arte da capoeira e o toque do atabaque e berimbau.

Peti– O programa articula um conjunto de ações, com objetivo de retirar crianças e adolescentes de até 16 anos do trabalho infantil, exceto na condição de aprendiz – a partir de 14 anos. Composto pelo Sistema Único de Assistência Social (Suas), o Peti apresenta três eixos básicos: transferência direta de renda a famílias com crianças ou adolescentes em situação de trabalho; serviços de convivência e fortalecimento de vínculos para crianças/adolescentes de até 16 anos e acompanhamento familiar por meio do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas).

Fotos: SecomPMVC/Emanuel Nem Moraes