Na tarde desta quinta-feira (12), adolescentes de diversos serviços municipais e instituições não-governamentais foram convidados a participar de uma audiência pública para discutir “A participação da mulher na política”, na Câmara Municipal de Vereadores. A iniciativa engloba o projeto “Faça a diferença! – Educação para Cidadania Democrática”, promovido pelo Núcleo de Cidadania Adolescente (Nuca), da Prefeitura de Vitória da Conquista.

Também participaram da audiência a coordenadora de Políticas Públicas para Mulheres, Dayana Andrade; e o coordenador da Juventude, Pedro Pithon

“Embora sejamos a maioria da população e a maioria no eleitorado, ainda somos uma minoria no que se refere ao exercício de fato do poder, quer seja nos parlamentos ou no Executivo”, observa a secretária municipal de Governo, Geanne Almeida, que representou a Prefeitura no evento. “Nesse sentido, a gente veio bater um papo com essa galera jovem, para incentivá-los à vida e participação política e a tirar o título; Também para entenderem que vivemos um novo tempo na política do país e que nós, mulheres, que passamos tanto tempo sem direito sequer a voto, vamos ocupando os lugares que conquistamos”, completa.

Quem também participou da mesa da audiência foi a adolescente Isabella Carvalho, de 13 anos, que participa do Serviço de Convivência do Cras Jardim Valéria e integra o Nuca. Ela lembrou a importância de se quebrar estereótipos de visões e comportamentos que oprimem as mulheres: “A mulher está mostrando o seu poder. Porque os homens acham que elas casam para ficar cuidando de casa. E não, a mulher pode ser o que ela quiser, basta ela querer. As mulheres estão mostrando ter força e voz na política agora.”

A audiência faz parte do projeto “Faça a diferença! – Educação para Cidadania Democrática”, promovido pelo Nuca

O presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Luciano Gomes, reconhece que, atualmente, por exemplo, a representação feminina na Casa Legislativa ainda é pequena – dos seus 21 vereadores, apenas três são mulheres. “Nós precisamos ampliar isso. Por isso, uma audiência como essa tem a sua importância, e nós vamos continuar promovendo ações para fortalecer cada vez mais essa participação feminina”, afirma.

De acordo com a coordenadora da Rede de Atenção e Defesa à Criança e ao Adolescente, Camila Fisher, o projeto do Nuca é fundamental para incentivar os jovens a participarem das decisões políticas ao seu redor.