A visita foi realizada na manhã desta terça-feira, 25, com a participação de conselheiros titulares e suplentes

Honrando o compromisso de acompanhar e fiscalizar as ações relacionadas à Economia Solidária em Vitória da Conquista com o intuito de propor melhorias e políticas públicas para o segmento, dez representantes do Conselho Municipal de Economia Solidária visitaram, na manhã desta terça-feira, 25, as obras do Centro Educacional Audiovisual Glauber Rocha, situado na zona oeste do município. Após concluído, o equipamento contará com uma praça de eventos, um planetário e um Mercado Municipal de Artesanato, espaço onde ficou concentrada a visita dos conselheiros.

Geovane Viana, coordenador municipal de Economia Solidária e presidente do Conselho

De acordo com o coordenador municipal de Economia Solidária e presidente do Conselho, Geovane Viana, a realização da visita foi uma decisão tomada no mês de janeiro durante uma plenária promovida com a participação dos conselheiros titulares e suplentes. “O objetivo dessa visita é acompanhar o andamento das obras, verificar o cronograma de execução e fazer um relatório de acompanhamento para que, posteriormente, possamos apresentar sugestões sobre a melhor maneira de utilização desse espaço”, declarou.

Armando Fernandes Filho

Para o conselheiro titular e presidente da Associação de Economia Popular e Solidária (Aeps), Armando Fernandes Filho, os artesãos já estão na expectativa para a conclusão do novo equipamento. “O Mercado de Artesanato vem para fortalecer os grupos de Economia Solidária e trazer melhorias para a nossa cidade, pois vai reunir, em um só lugar, vários artesãos desses grupos”, declarou.

Sebastião Passos Santos

Com 2.951,21 m² de área, o Mercado Municipal de artesanato contará com 120 boxes, sendo 112 boxes para comercialização de peças artesanais e oito boxes para lanches rápido. “Acredito que a obra toda seja uma das mais importantes para Vitória da Conquista, pois além de ser um cartão de visita para o turista, que vai ter a oportunidade de conhecer nosso artesanato, vai alavancar a economia da cidade com a geração de renda. Além disso, esse espaço vai ser importante para a educação, pois contará com o planetário, e para os eventos públicos que são realizados na cidade”, declarou o engenheiro civil da Empresa Municipal de Urbanização de Vitória da Conquista (Emurc), Sebastião Passos Santos.

Saiba mais – O Conselho de Economia Solidária é formado por 40 membros, sendo 20 conselheiros titulares e 20 suplentes; desses, 25% representam o Governo, os demais são eleitos, em plenárias, por grupos de representação da sociedade civil organizada. “O Conselho é um órgão que foi criado em 2008 para acompanhar e fiscalizar as políticas de Economia Solidária que são executadas no município”, ressaltou Geovane.

Durante a visita ao Centro Educacional Audiovisual Glauber Rocha estiveram presentes conselheiros titulares e suplentes membros do Grupo de Economia Popular (GEP), Associação de Lapidação, Grupo de Frivolité, Associação de Economia Popular e Solidária (AEPS), Associação Solidária de Pequenos Empreendedores de Conquista (Aspec) e Cooperativa de Trabalho Solidário em Produção de Alimentos (Trascoop).

­