Palestra da equipe do Crav no Cras Miro Cairo

Até o dia 31 de março, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes) realiza a programação do Março Mulher, que este ano traz como tema “Somos por Todas, Somos por cada Uma!”, com ações voltadas ao empoderamento e proteção às mulheres. Para isso, o Crav está realizando palestras e rodas de conversa nas unidades socioassistenciais, como os Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e os Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), assim como também em empresas da cidade.

Durante essa semana, os Cras realizaram atividades para homenagear as mulheres, quando foram propiciados momentos de reflexão sobre os desafios diários e como agir diante de situações geradoras de violência. “A programação nos oito Cras e no Centro de Convivência do Idoso visa ressaltar o que nós mulheres já conquistamos e os desafios impostos a nós pelo fato de sermos mulheres. Estamos, ainda, informando que o Cras compõe a rede de proteção às mulheres e que elas podem contar com nossas equipes, quando se sentirem desprotegidas ou em situação de violência, pois esse é um importante espaço para construção e reconstrução de vidas, de sonhos”, explicou a coordenadora de Proteção Social Básica, Eliene Amaral.

Palestra na Dass

Além dessas atividades, o Crav está realizando ações em empresas da cidade, a exemplo da Dass, que recebeu a equipe no dia 09 de março, em dois horários distintos, tarde e noite. “Nós fizemos dois momentos na Dass, uma oportunidade maravilhosa para falar com muitas mulheres ao mesmo tempo sobre seus direitos, sobre as políticas municipais voltadas às mulheres e, também, sobre a prevenção de violência”, declarou Dayana Evelinne.

Equipe Crav

Para a a enfermeira do trabalho da Dass, Letícia da Silva, as estatísticas de violência contra mulher só tem aumentado, por isso, na programação em homenagem às mulheres foi incluída a equipe do Crav. “Nosso objetivo foi abordar fatos sobre a violência que possam estar fazendo parte da rotina de nossas colaboradoras, informando que existe a possibilidade de mudar de vida e buscar ajuda”, salientou Letícia