O plenário Vereadora Carmen Lúcia, da Câmara Municipal de Vitória da Conquista, ficou lotado e marcado pela emoção, na noite dessa quinta-feira, 22. Durante a histórica audiência pública que instalou a Comissão Municipal da Verdade, foram homenageadas inúmeras personalidades diretamente atingidas pela violência do regime militar, implantado no Brasil em 31 de março de 1964.

O prefeito municipal Guilherme Menezes ressaltou a homenagem feita ao ex-prefeito José Fernandes Pedral Sampaio e a implantação da Comissão da Verdade. “Em uma cidade que ama a democracia, este é um momento para ficar na memória de todos nós, porque povo sem memória é vulgo”, comentou.

O prefeito sancionou a lei que institui o Dia da Memória em Vitória da Conquista e a Comissão Municipal da Verdade

Na oportunidade, o prefeito sancionou a lei que institui o Dia da Memória em Vitória da Conquista e a Comissão Municipal da Verdade, que vai apurar violações de direitos humanos cometidas durante a ditadura militar. Esta ferramenta contribuirá para os trabalhos das Comissões Estadual e Nacional da Verdade, levantando informações acerca dos fatos ocorridos no município nesse período.

O vereador Florisvaldo Bittencourt, autor do requerimento que originou a audiência, disse que a iniciativa celebra a consolidação da democracia em Vitória da Conquista. “O dia 22 de agosto de 2013 ficará marcado na memória da cidade. Data em que foi possível reunir, acima das questões partidárias, grandes personalidades políticas”, explicou.

O escritor e ex-preso político, Emiliano José, disse que a audiência teve a responsabilidade de contribuir com o resgate da memória e destacou o vanguardismo histórico de Vitória da Conquista frente a outros municípios. “Nós vamos revelar as verdades. Conquista é uma cidade da resistência que se ergueu contra a ditadura e tem um povo extraordinário que não se dobra”, destacou.

Ex-prefeito José Pedral Sampaio

Mandato restituído – Durante a audiência, foi realizado o ato de restituição formal do mandato do ex-prefeito José Pedral Sampaio, cassado em 6 de maio de 1964, pela Câmara de Vereadores. Muito emocionado, o ex-prefeito agradeceu à Casa Legislativa pelo gesto. “Agradeço a restituição do mandato, com muita honra. Para mim, é intolerante que o golpe militar tenha ferido esta cidade, roubando o mandato de seu então prefeito”, finalizou.

Ruy Medeiros, o ex-preso político, historiador e vice-presidente da Comissão da Verdade e da Memória da OAB

Pedral recomendou ainda que a Comissão da Verdade intensifique seus trabalhos para esclarecer as circunstâncias da morte do vereador Péricles Gusmão Régis. Em 1964, Péricles era o líder do governo na Câmara, e morreu nas dependências do 9° Batalhão da Polícia Militar. “Apurem, com todo rigor, o que aconteceu com Péricles Gusmão”, disse.

O ex-preso político, historiador e vice-presidente da Comissão da Verdade e da Memória da OAB, Ruy Medeiros, disse que a audiência foi um dos mais importantes atos políticos da história recente de Vitória da Conquista. “Todos nós vencemos a ditadura e hoje estamos aqui. A nova geração hoje conhece a história através dos relatos desse tempo”, sintetizou.

“Combativo e destemido” – Paulo César Gusmão Portela, filho de Péricles Gusmão, recebeu a Moção de Congratulação e contou um pouco da trajetória do pai. “Homem combativo e destemido. Como pai, uma pessoa de gestos simples e muito educador. Este foi o maior legado que nos deixou”, disse, agradecendo a honraria.

Membros da Comissão Municipal da Verdade

Ainda durante a audiência, foram nomeados os membros da Comissão Municipal da Verdade. Nas próximas semanas, será assinado um termo de cooperação entre as comissões Municipal e Estadual da Verdade. O acordo permitirá o compartilhamento de informações e documentos entre as comissões, evitando a duplicidade de esforços.

[nggallery id=71]