A Feira de Economia Solidária, montada no Centro Glauber Rocha – Educação e Cultura, vem para fortalecer ainda mais o espaço de comercialização para os empreendedores da cidade

Assim que souberam do novo espaço para a realização da 6ª edição do Forró Pé de Serra do Periperi – o Centro Glauber Rocha – Educação e Cultura – os comerciantes associados aos grupos que compõem o setor da economia solidária de Vitória da Conquista logo viram na novidade uma oportunidade promissora de incremento nas vendas de seus produtos e, por conseguinte, reforço na renda extra.

Nilza Maria

Com organização estratégica, espaço mais amplo, confortável e seguro, as expectativas dos empreendedores foram até mesmo superadas. Essa foi a síntese feita pela comerciante Nilza Maria Alves durante a quinta noite do Forró Pé de Serra do Periperi neste domingo, 22. “Esse espaço é muito bom. Não teve confusão, está sendo um São João da Paz, não tenho do que reclamar, pois as vendas melhoraram aqui”, contou.

Alimentos e bebidas típicas estão sendo comercializados em 41 barracas distribuídas estrategicamente na área de eventos do Centro Glauber Rocha. Quentão, amendoim, licor, milho verde, mingau, pipoca, canjica e vários outros produtos típicos do período junino estão sendo ofertados em abundância para o público que está prestigiando os festejos.

Gildelson Felício

Além disso, há ainda boxes contendo um mostruário do que representa parte do artesanato conquistense. “Esse mostruário é para que as pessoas já comecem a identificar que aqui no Centro Glauber Rocha – Educação e Cultura vão funcionar posteriormente boxes permanentes do artesanato conquistense. Esses boxes vão compor o Mercado de Artesanato, um espaço que será muito importante para a Economia Solidária da cidade”, afirmou o secretário municipal de Trabalho, Renda e Desenvolvimento Econômico, Gildelson Felício.

Lúcio Alves

Ao som do mais autêntico forró pé de serra embalado pela sanfona de Targino Gondim ou ainda pela animação dos artistas locais, a quinta noite do Forró Pé de Serra do Periperi, permitiu uma avaliação da venda de produtos do novo espaço durante os primeiros dias, bem como a definição das expectativas para as próximas noites. “Acredito que as vendas aqui aumentaram cerca de 60%, pois o local é mais seguro, com revistas, e bem mais confortável para nós comerciantes”, disse o comerciante Lúcio Alves.

A Feira de Economia Solidária é resultado da parceria entre a Prefeitura Municipal e os grupos que se dedicam à economia solidária, como o Grupo de Economia Popular (GEP), a Associação de Economia Popular e Solidária (AEPS), a Associação Solidária de Pequenos Empreendedores Conquistenses (ASPEC), a Associação de Artesanato Conquistense (AAC) e o Grupo de Alimentação Solidária e Popular (GASP).

A Feira, que começou no dia 18, segue até o dia 24 de junho. A primeira etapa começou no dia 9 de junho, nas praças Barão do Rio Branco e 9 de Novembro. Além das barracas da Economia Solidária, no Centro Glauber Rocha e entorno há 31 barracas licenciadas pela Gerência de Posturas da Prefeitura Municipal.