Diante dos alertas de temporal para os próximos dias em Vitória da Conquista, a Prefeitura já está com equipe de prontidão e equipamentos preparados para atuar caso haja situação de emergência causada pelas precipitações durante o período natalino.

Segundo coordenador do Deserg, Lucas Batista, estão a postos duas caminhonetes 4X4, uma carreta, um caminhão muck, caminhão prancha, uma caçamba, retroescavadeiras, patrol, uma escavadeira hidráulica, uma escavadeira hidráulica e uma pá carregadeira.

As secretarias que fazem parte da força-tarefa estão com os números telefônicos dos servidores de plantão do Deserg, aguardando só o chamado, caso necessite. “A prefeita Sheila Lemos determinou que montássemos uma estrutura de força-tarefa para prestar assistência ao povo o mais rápido possível. Esperamos que a chuva venha mansa para não acionarmos, mas as secretarias estão todas envolvidas para atuar durante este período”, afirma Lucas.

Nesta tarde (23), uma equipe foi até a região de Pradoso para instalar um cano a fim de que a água pluvial escorra mais rápido. De acordo o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado da Bahia (Inema), Vitória da Conquista está em alerta máximoaté às 14h de amanhã (24) e em alertaaté às 14h do dia 25.

Desde o mês de novembro, Vitória da Conquista está recebendo alertas e grandes precipitações em curto período de tempo o que gerou alagamentos em várias ruas na área urbana, com alguns bairros mais atingidos a exemplo da Lagoa das Flores, e alagamento e vias interrompidas em vários povoados na zona rural, sendo necessário a prefeita decretar situação de emergência.

O coordenador municipal da Defesa Civil, José Antônio Vieira, lembra que a Defesa Civil, sempre quando necessário, aciona as secretarias, sendo que os órgãos mais requisitados são as secretarias de Infraestrutura Urbana (Seinfra), de Desenvolvimento Social (Semdes) e Meio Ambiente (Semma), subprefeituras e Deserg, ligado à Seinfra . “A força-tarefa sempre atua visando melhorar as situações mais urgentes em pontos específicos”, esclarece José Antônio.