As janelas voltadas para a Praça Tancredo Neves estavam abertas. A sala principal ocupada por pessoas que empunhavam saxofones, trombones e trompetes. Aos poucos, a Casa Memorial Régis Pacheco recebia pessoas atraídas pelo som dos sopros que ecoavam em direção à rua. Foi o ensaio aberto da Filarmônica Maestro Vasconcelos, realizado na tarde dessa quarta, 24.

Maestro Daniel Novaes

A ideia de abrir o ensaio para a comunidade faz parte da programação da 8ª Primavera dos Museus, realizada pela Prefeitura. Paro o maestro-regente Daniel Novaes, essa é uma oportunidade para a comunidade conhecer ainda mais o trabalho da filarmônica. “Apresentamos o hino de Vitória da Conquista, o Dobrado Geraldino, que foi o primeiro dobrado composto pela Filarmônica na época do maestro Alvinho, um pot-pourri do Tema de Lara e Love Story”, falou ele sobre o ensaio.

George Pereira

Atualmente, integram a Filarmônica pessoas de nove a 60 anos. Um dos seus integrante é o jovem George Pereira, que aprendeu a tocar sax-alto quando entrou para o grupo, há um ano. “Eu já gostava, mas só escutava pelo rádio e não conhecia o instrumento, aprendi a tocar aqui e não pretendo largar mais nunca. Hoje, quando me apresento, sinto uma emoção que só quem toca mesmo para entender, é inexplicável”, afirmou o músico.

Edmundo Novaes

Veterano, o instrumentista Edmundo de Sousa, popularmente conhecido como Seca-Gás, está na filarmônica desde a década de 1960 e participou do ensaio. “Hoje é um grande prazer quando a gente ver crianças e jovens participando, esses momentos servem para chamar a atenção e incentivam as pessoas a participarem também. A Prefeitura está de parabéns por manter a Filarmônica para a sociedade”, destacou.

A programação da Primavera dos Museus, na Casa Memorial Régis Pacheco, segue até a próxima sexta. Na quinta, 25, o Conservatório Municipal de Música faz um sarau com professores e estudantes da instituição.