Esse espaço de discussão também contou com lançamento de livro

Na manhã deste domingo, 12, o teatro do Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima recebeu pessoas interessadas em cultura popular. Na roda de conversa, realizada no local, o tema foi debatido com a presença de muitos interessados, entre eles um grupo de índios de Cabrália, situada no sul da Bahia.

Pela primeira vez no evento, a caravana, formada por 17 jovens, se dividiu entre os vários espaços de discussão do Festival da Juventude – Ano II. Segundo Untxekawery, índio de 16 anos, de Coroa Vermelha, “o festival é um bom momento para troca de conhecimentos e para entender a realidade de vários grupos de jovens”. E a jovem Hwanahara, liderança da tribo Pataxó Urumã Xohã, completou: “Aqui aprendemos muitas coisas e vamos levar para a nossa aldeia. Também foi bom trazer a nossa cultura até aqui para mostrá-la a muitos jovens, inclusive àqueles que não conhecem”.

Rosa Griô

Os palestrantes também destacaram os aspectos positivos do festival. A poeta e mestre em literatura e diversidade cultural, Daniela Galdino, destacou o enriquecimento dos debates, que é fruto da presença de um público variado. E a coordenadora do Ponto de Cultura Ciranda de Bonecos, Rosa Griô, completou: “Esse festival é diferente porque traz uma opção de cultura para a juventude que vai além da cultura massificada tão presente na vida dos jovens hoje”.

Também participando das discussões da manhã de hoje estava o poeta, cordelista e cantador pernambucano Maviael Melo, que na ocasião lançou o livro Ciclos. A obra, apresentada também em CD para deficientes visuais, contém poesias escritas ao longo de cinco anos.

Cultura popular é prioridade  em Vitória da Conquista – A valorização dos artistas da região e o resgate das manifestações populares tradicionais são os princípios que norteiam as ações na área de cultura, desenvolvidas pela Prefeitura de Vitória da Conquista. Um dos exemplos mais expressivos dessa decisão do Governo Municipal é o Natal da Cidade – a maior festa do gênero na região nordeste. Os grandes protagonistas do evento são os ternos de reis, que se apresentam nas ruas e praças centrais do município e contam com um memorial em sua homenagem. No período junino, o Forró Pé de Serra do Periperi permite que a população local e regional prestigie apresentações de bandas de forró pé-de-serra, exposições e participe de concursos de quadrilhas, de ruas ornamentadas e de brincadeiras típicas do São João.