Do mesmo modo como aconteceu em 2012, a Prefeitura de Vitória da Conquista incentivou no Festival da Juventude – Ano II o protagonismo juvenil, ao contar com a expressiva participação de jovens da cidade na organização do evento. Organizados em coletivos e movimentos juvenis, eles participaram de forma colaborativa das reuniões, apresentando propostas e indicando possibilidades para o festival.

Das 19 sugestões apresentadas, 13 foram executadas nesta segunda edição do evento e contribuíram para o sucesso do festival e um envolvimento ainda maior do público-alvo. Foi isso o que apontou o coordenador municipal da Juventude, Rudival Maturano, em reunião promovida na noite dessa quinta-feira, 13, para a avaliação do evento junto aos movimentos juvenis. O encontro não foi um momento de apenas analisar mais uma edição do festival, mas também propor ações que o fortaleçam ainda mais.

Na oportunidade, Rudival destacou a importância de reuniões como essa, tanto para ações continuadas quanto para a próxima edição do evento. “Acho muito positivo momentos como este aqui, porque precisamos que vocês analisem junto conosco; é isso que nos auxilia. Esperamos que ano que vem, o festival seja ainda melhor, mais participativo e que possamos continuar construindo-o juntos”, afirmou o coordenador.

Mesma opinião teve a presidente da União da Juventude Socialista (UJS), Aline Lima. “Faço uma avaliação positiva do Festival da Juventude e entendo que é necessária a juventude se organizar nesse sentido não só da construção, mas também no debate depois do festival. Nesse momento, colocamos os acertos, os debates, a construção de tudo e pautamos também o debate para o próximo”, afirmou Aline.

Para outro jovem que participou da reunião, o estudante do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba), Maurício Sousa, em comparação à primeira edição, o festival apresentou avanços. “A segunda edição teve um avanço significativo porque ela conseguiu trazer outros debates e contemplar mais coisas que vão acumular experiência”, disse.

Entre esses pontos positivos apontados na reunião, estão as prévias do Festival da Juventude realizadas em escolas públicas da cidade. A iniciativa empreendida pelos movimentos sociais juvenis que participaram da organização do festival, com o apoio da Prefeitura, envolveu estudantes do ensino médio da rede estadual, a exemplos dos alunos do Centro Territorial de Educação Profissional de Vitória da Conquista (CETEP) e do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães na atmosfera do festival.

O Festival da Juventude – Ano II foi uma realização da Prefeitura de Vitória da Conquista, com o apoio da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), da Faculdade Independente do Nordeste (Fainor), do Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima e da Plaka 7. Durante os três dias, o evento reuniu cerca de 40 mil pessoas de mais de 60 cidades em torno de atividades de formação e autogestionadas e apresentações culturais.