• Os empregadores deverão seguir as recomendações contidas no protocolo e suas atualizações;
  • Fixar, no interior dos estabelecimentos, cartazes informativos sobre prevenção;
  • Trabalhadores pertencentes aos grupos de risco deverão permanecer em casa e realizar o serviço em regime de home-office;
  • Caso algum funcionário apresente sintoma de resfriado ou gripe, deverá ser afastado, imediatamente, das suas atividades presenciais por 14 dias e comunicar imediatamente às autoridades sanitárias competentes;
  • Caso o estabelecimento seja do segmento de vestuário ou calçados, as peças não deverão ser provadas e os provadores devem estar interditados;
  • Disponibilizar meios para higienização das mãos com água e sabão ou com álcool gel;
  • Fornecer Equipamento de Proteção Individual (EPI) adequado, segundo a atividade exercida naquele segmento e em quantidade suficiente. Caso a atividade não possua protocolo específico, deverá ser fornecido, no mínimo, a máscara de proteção;
  • A realização de reuniões à distância (Webconferência) deverá ser priorizada no lugar das presenciais. Caso não seja possível, que ocorra com poucas pessoas (máximo de 5 pessoas, respeitando distanciamento de 2 metros entre elas e uso de máscara);