Nesta segunda-feira (20), em audiência pública na Câmara de Vereadores sobre as demandas da zona rural de Vitória da Conquista, como abastecimento de água e agricultura familiar , o secretário municipal de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Semagri), Murilo Mármore, apresentou as ações do Governo Municipal para a população do interior, em especial sobre as estratégias para enfrentar a atual crise hídrica. “Graças à sensibilidade da nossa prefeita Sheila Lemos, em contato com a área federal, o Exército já voltou a contratar, já contratou 13 carros-pipa. E a própria prefeita autorizou a contratação de mais dez carros-pipa”, destacou Murilo.

O secretário também anunciou um projeto voltado a dar ao pequeno produtor rural mais condição de enfrentar as dificuldades e melhorar sua produção. O projeto Vamos Produzir está em fase final de elaboração, segundo Murilo Mármore, e oferecerá capacitação, assessoria técnica e linhas de crédito para que os micro e pequenos agricultores possam investir em cultivos mais adaptados à sua propriedade. “De maneira clara, transparente e objetiva, nós expusemos as dificuldades que enfrentamos e também as perspectivas que traçamos”, disse o titular da Semagri acerca da participação na audiência pública.

Para o presidente da Comissão de Agricultura da Câmara Municipal, vereador Adinilson Pereira (MDB), a audiência foi positiva e motivará outras ações. “Vamos colocar no papel as verdadeiras necessidades da zona rural, como limpeza de açude, água, dificuldades dos produtores, que é agricultura familiar. A parceria com Governo Municipal é o primeiro passo, porque realmente a parceria é com o povo da zona rural”, afirmou o vereador.

Já o coordenador da subprefeitura de Bate Pé, Edilson Gusmão, cobrou apoio do governo estadual para otimizar a oferta de água e pediu a ajuda dos vereadores ligados ao governador. “Nossos amigos vereadores ligados ao Governo do Estado, eu preciso captar água dentro de Bate-Pé, onde a gente tem um reservatório de 300 mil litros e outro de 100 mil litros na Jurema. Se isso for feito, nós iremos agilizar muito mais o abastecimento daqueles moradores que não têm acesso à água da Embasa”, disse Edilson. De acordo com o coordenador, a Prefeitura já faz o máximo possível. “Nós temos feito o máximo para poder atender da forma melhor possível”.

Também participaram da audiência pública o assessor do Gabinete Civil, Marcelo Melo, representando a prefeita Sheila Lemos; a coordenadora municipal de Abastecimento, Joana Darc, e o assessor da Defesa Civil, David Ribeiro.

 

Crédito da foto de Murilo Mármore: Ascom/Câmara de Vereadores