O fortalecimento do Sistema Único de Assistência Social (Suas), a ampliação da oferta de serviços e a garantia de mais benefícios dependem da qualidade das informações que abastecem, diariamente, vários sistemas de coleta de dados. Para facilitar e tornar mais eficiente a captação dessas informações nos serviços onde a população é atendida, a Prefeitura de Vitória da Conquista criou uma tecnologia própria, o RMU – o Registro Mensal Unificado.

Construído de forma coletiva e com a participação dos técnicos e servidores, o instrumento reúne informações que são repassadas aos sistemas do Governo Federal e do Governo Estadual e ainda coleta informações locais, o que colabora para o mapeamento mais detalhado das vivências dos territórios atendidos. Nesta segunda (23), a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social promoveu uma capacitação sobre o novo instrumento, implantado na cidade em janeiro deste ano.

“Quanto mais a gestão e as unidades de atendimento, seja da Proteção Básica ou da Proteção Especial, tiverem condições de capturar informações que remetam ao perfil das famílias, às condições de vida, às formas de acesso às politicas públicas e aos seus direitos, mais nós teremos como tecnificar essas informações, quantificar, tratar e analisar para que as nossas intervenções possam ser de acordo com o que as famílias e o território dizem pra gente”, afirmou a coordenadora municipal de Planejamento e Vigilância Socioassistencial, Cléa Malta.

Durante a capacitação, a equipe da coordenação tirou dúvidas sobre conceitos e terminologias utilizadas no formulário do RMU e reforçou sobre a importância do preenchimento correto das informações.
Para Denise Viana, psicóloga do Cras Nova Cidade, ter a compreensão teórica mais aprofundada faz com que o trabalho do dia a dia seja realizado com mais facilidade. “Às vezes, a gente esquece a importância que um recurso como esse tem para a melhoria do serviço, melhoria daquilo que a gente presta ao usuário e esses momentos de capacitação nos fazem perceber a importância que esse instrumento tem”.

A capacitação realizada integra um cronograma de ações da Prefeitura Municipal, que está reordenando a Vigilância Socioassistencial e fazendo a recomposição das equipes com a supervisão técnica de especialistas, como da professora Dirce Koga e Débora David, e com a realização de formações e oficinas para as diferentes equipes de trabalho da Rede Suas.