Vitória da Conquista irá receber o seu primeiro Ecoponto, no bairro Vila América. O projeto é uma iniciativa da Defensoria Pública da Bahia, juntamente com o Ministério Público Federal, e conta com o apoio da Prefeitura de Vitória da Conquista. Na manhã desta sexta-feira (30), foi realizada uma reunião com moradores da localidade para divulgar a iniciativa e ouvir a sua opinião e sugestões. O encontro aconteceu na sede do Cras Vila América.

A defensora pública Kaliany Gonzaga apresentou o projeto do Ecoponto e do Centro de Triagem à comunidade do Cras

“É um anseio da população de Vitória da Conquista, que a gente tenha uma coleta seletiva eficiente”, afirma a defensora pública Kaliany Gonzaga, que apresentou o projeto à comunidade. “Ao mesmo tempo, a Defensoria Pública visa também valorizar e emancipar o catador de material reciclável. Então, à medida que a gente cria essa estrutura, incentiva a coleta seletiva adequada, a gestão de resíduos e a separação de materiais; a gente tem a emancipação do catador, que vai ter um trabalho digno, um trabalho salubre”, completa.

Presidente da cooperativa Mãos que Reciclam, Aelson diz que a novidade trará benefícios para a categoria

Para os catadores, a novidade é positiva. De acordo com o presidente da cooperativa Mãos que Reciclam, Aelson Sousa, a medida vem trazer muitos benefícios para a categoria. “Gostei da notícia, é bom pra gente. Porque a gente fica botando em casa, junta muito lixo dentro de casa”, conta. “Agora, com o galpão, fica melhor pra gente. Melhor condição de trabalho”, conclui.

A vice-presidente da Associação de Moradores do bairro Vila América, Marina de Oliveira, acredita que muitas pessoas poderão ter oportunidade de renda através da reciclagem. “Como aqui é um bairro ainda carente, muitas pessoas não têm emprego, aí pode gerar uma renda pra cada um, mãe de família, pai de família”, avalia. “O Vila América foi privilegiado”, diz.

Marina, vice-presidente da Associação de Moradores, acredita que essa pode ser uma oportunidade de gerar renda para o bairro

A Prefeitura tem apoiado a iniciativa, ao ceder o uso do espaço para construção do Ecoponto. Além disso, a gerente do Cras, Eslange Silva, destaca que o serviço vem sendo parceiro da Defensoria Pública em pautas nesse sentido. “Toda ação que vem para a melhoria da comunidade, do nosso território, é bem-vindo. Então, nessa ação intersetorial, o Cras está dialogando com todas as políticas transversais, todas as políticas do sistema de garantia, com o objetivo de fortalecer e trazer melhorias para o nosso território”, explica.

O Ecoponto – O equipamento irá funcionar como um centro para descarte adequado de materiais recicláveis. Com isso, será estimulada a coleta seletiva simplificada entre a população, que significa descartar o lixo orgânico separado do resíduo seco. Além disso, o Ecoponto contará com um Centro de Triagem, responsável por separar os resíduos de acordo com sua composição, deixando-os prontos para a reciclagem.

O espaço também receberá itens de logística reversa, a exemplo de pilhas, lâmpadas e medicamentos. Esses materiais devem retornar para seus fabricantes, para que sejam reinseridos no ciclo produtivo, mas na maioria das vezes acabam sendo descartados no lixo comum, o que é altamente prejudicial ao meio ambiente.

O primeiro Ecoponto de Vitória da Conquista deve se tornar uma referencia em coleta seletiva, em cumprimento à Política Nacional de Resíduos Sólidos.