Equipe da Unidade Municipal de Acolhimento

As unidades que acolhem crianças em situação de risco e vulnerabilidade social, Acolhendo e Cuidando e Unidade de Acolhimento, realizaram confraternizações com as equipes, crianças e adolescentes assistidos pelas unidades. O objetivo dessas unidades é proteger crianças e adolescentes que tiveram os laços familiares rompidos ou que se encontrem em situação de risco pessoal e social, cujas famílias, temporariamente, não disponham de condições para garantir proteção e cuidado.

Além do almoço especial na Unidade de Acolhimento, uma servidora fez um show musical e as crianças assistidas pela unidade formaram um coral e se apresentaram. O secretário Municipal de Desenvolvimento Social visitou a unidade e agradeceu o trabalho prestado pela equipe ao longo do ano. “Quero expressar minha sincera gratidão a cada membro da equipe por seu trabalho incansável em oferecer cuidado e apoio às crianças em situação de vulnerabilidade. A confraternização não é apenas um momento de celebração, mas também uma oportunidade de reconhecer o amor e a dedicação que permeiam esses espaços. Que essa mesma dedicação e compaixão nos guiem no próximo ano”, destacou Michael.

Para o gerente da Unidade Acolhendo e Cuidando, Magnum Borges, as confraternizações são um momento de união para as crianças e adolescentes afastadas do convívio familiar. “Proporcionamos esses momentos de comunhão, de confraternização e de união, para relembrar as conquistas e as potencialidades dos acolhidos e também o trabalho que é exercido junto com eles, em uma perspectiva de tanto retorno familiar quanto de um processo de autonomia.”, relatou.

A gerente da Unidade Municipal de Acolhimento, Marcela Souza, também reforçou a importância de se fortalecer os laços de união nesse período do ano. A ideia é que as crianças tenham esse sentimento de proteção e fraternidade. Como eles estão longe da família, esse é o momento de acolhê-los para que eles vivam também esse momento do Natal”, afirmou Marcela.