O plenário da Câmara de Vereadores foi palco na noite dessa terça, 20, da sessão especial em homenagem a três importantes personalidades da luta contra o racismo e da promoção da cultura negra em Vitória da Conquista. A solenidade foi aberta com a apresentação artística do grupo Negras do Beco de Vó Dola, do bairro Pedrinhas.

O Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima também prestou homenagem, na oportundidade, a uma importante personalidade negra de Vitória da Conquista: Dionízia de Oliveira Silva, mais conhecida como dona Dió do Acarajé, que faleceu em 7 de outubro. Os presentes puderem prestigiar uma amostra da Exposição “Cores da Conquista”.

O secretário municipal de Governo, Edwaldo Alves, enfatizou a luta pela promoção de políticas de igualdade racial e ressaltou a importância da data. “Não há força no mundo capaz de matar a cultura negra. É impossível imaginar este país sem a participação dos negros. Por isso, eu parabenizo esta Casa por realizar esta sessão e premiar talentos e personalidades com o Troféu Zumbi dos Palmares. Esta data se equipara a dias importantes como dia da mulher, dia do trabalhador, datas onde predomina a defesa dos direitos da pessoa humana”, destacou.

Homenageados– Na ocasião, três pessoas foram homenageadas com o Troféu Zumbi dos Palmares. Foram elas: a liderança do Quilombo São Joaquim de Paulo, Robério Santos; a liderança do candomblé na região, Manoel Batista Dias; e a historiadora e pesquisadora da cultura afro-brasileira, Graziele de Lourdes Novato Ferreira.

“Me sinto feliz e honrado. Que possamos lutar ainda mais pela nossa comunidade”, ressaltou a liderança do candomblé na região, Manoel Batista Dias. Ele dividiu a homenagem com todos aqueles que lutam pela continuidade da cultura afro-brasileira.

Um dos fundadores do Conselho Regional das Comunidades Quilombolas do Território de Vitória da Conquista, Robério Santos, agradeceu o reconhecimento pelos serviços prestados na luta do povo negro. “São 30 anos de caminhada e hoje recebo este presente. Todos que lutam pela causa do negro são homenageados com este Troféu”, agradeceu emocionado.

Para a historiadora Graziele Ferreira, receber um troféu com o nome de Zumbi coroa seu trabalho de pesquisa de dezoitos anos. “Cada Negro aqui no Brasil, traz consigo um pouco de Zumbi dentro de si, porque senão não estaríamos aqui. Isso aqui hoje, chama-se resistência”, afirma.

O troféu foi instituído pela Câmara por meio da Resolução 02/2008 e tem por objetivo homenagear personalidades que se destacam na luta antirracismo e na promoção da cultura negra em Vitória da Conquista. Também participaram da sessão o presidente do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, Adalberto Dias, a representante do Conselho das Associações Quilombolas do Território de Vitória da Conquista, Robélia Mota, o assessor da Pastoral Afro da Diocese de Conquista, Padre José Carlos Conceição e o representante das religiões de matrizes africanas, Ruddy Aquino Wanderley.