Vitória da Conquista conta com políticas públicas de atendimento à população em situação de rua, realizadas por meio das diversas unidades de atendimento, bem como o trabalho permanente de Organizações da Sociedade Civil (OSCs) inscritas no Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS).

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes) organiza as ações por meio da Coordenação de Proteção Social Especial de Média e Alta Complexidade, que inclui o Serviço Especializado de Abordagem Social (SEAS), o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro Pop) Adulto, Centro Pop Criança e Adolescente e unidades de acolhimento para pernoite temporário (abrigos provisórios).

Além desta estrutura, o atendimento à população em situação de rua também conta com ações do Sistema Único de Saúde (SUS) por meio do Consultório na Rua, que é coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde.

O atendimento ocorre durante o ano todo, sempre com o objetivo de oferecer proteção e a possibilidade da organização de um novo projeto de vida, para aquisição de referências na sociedade, enquanto sujeitos de direito. Este atendimento contínuo foi ampliado durante a pandemia, com ampliação de horário e dias de serviços das unidades e com implantação do Abrigo Provisório. Só este ano, até o mês de junho já foram ofertadas mais de 12 mil refeições, incluindo café da manhã, lanches, almoço e jantar.

“Também ampliamos a nossa parceria com as OSCs que ofertam serviço para a população em situação de rua. Passamos a ofertar almoço no Centro Pop Adulto, tudo com o objetivo de proteger e garantir os direitos para este público. É importante ressaltar, que durante o inverno nós intensificamos estas ações”, explicou o secretário de Desenvolvimento Social Michael Farias.

O atendimento da equipe de abordagem acontece até 20h durante a semana e até 13h no final de semana

Equipe de Abordagem Social

Diariamente, a equipe trabalha na busca ativa de pessoas em situação de rua que estejam de passagem pela cidade ou que fazem do espaço público sua moradia fixa. Quando encontram alguém nessa situação, buscam uma aproximação, fazendo uma escuta qualificada que possibilite a construção de vínculo de confiança com a pessoa e sua família para atender, acompanhar e mediar acesso aos serviços públicos. Neste percurso diário, um dos pontos mais visitados é a estação rodoviária, por conta da chegada de migrantes.

Douglas com a equipe de abordagem na rodoviária

Para que o atendimento seja mais rápido, a equipe estabeleceu parceria com o fiscal da rodoviária, Douglas Santos Coelho, que liga, no mesmo instante, quando chega alguém procurando lugar para ficar. “Aqui sempre chega alguém que não tem para onde ir e nós, imediatamente, ligamos para equipe que sempre nos auxilia nesta questão”, contou o fiscal.

Para o gerente da equipe, Wadson Botelho, essa parceria é fundamental para antecipação do atendimento, impedindo que as pessoas fiquem em situação de vulnerabilidade e expostas na rua. “Sempre em nossas abordagens, encaminhamos para o Centro Pop e no caso de abordagem noturna, oferecemos o abrigo”, explicou Wadson, que junto com a sua equipe realizou 1.904 atendimentos em 2021 e este ano, até junho, já são 874 abordagens.

Centros Pops

Após aproximação, a abordagem verifica a situação e faz os primeiros encaminhamentos para o Centro Pop Adulto, Centro Pop Criança e Adolescente durante o dia e abrigos em caso de abordagem durante a noite e também solicita o acompanhamento do Consultório na Rua para atendimento no âmbito do SUS. No Centro Pop, o usuário pode tomar banho, guardar seus pertences, tomar café, lanchar, almoçar e fazer o lanche da tarde, além de ser atendido por uma equipe multiprofissional especializada.

“Nos dois centros Pop do município, nossas equipes estão preparadas para intervenções de demandas emergenciais como acesso a documentação civil, passagens para retorno ao município de origem e também auxiliam na reconstrução dos vínculos familiares, além de outras ofertas da Assistência Social, como o Cadastro Único para acesso aos programas federais”, explicou a coordenadora de Proteção Social Especial Média e Alta Complexidade, Cassia Lucena.

Nos centros Pop, foram realizados em 2021, 2.088 atendimentos e até junho deste ano, já são 1.179 pessoas como J.S. S, (de 61 anos) que está em situação de rua e todos os dias toma banho e almoça no Centro Pop. “Eu sou de Jiquiriçá, mas moro em Conquista, esta cidade me acolheu, gosto muito daqui, tinha família, mas todo mundo morreu e hoje estou aqui. Mas, graças a Deus, está tudo bem comigo, a equipe sempre vem aqui conversar comigo e eu vou lá no Centro Pop”, explicou J.S.S, que fica sempre nas imediações da Estação Herzem Gusmão.

Abrigo Provisório

O abrigo provisório recebe pessoas em situação de rua identificadas e encaminhadas pela equipe do Serviço de Abordagem, Centro Pop Adulto e Consultório na Rua. O abrigo inicia o atendimento a partir das 16h para pernoite, oferece roupa de cama, produtos de higiene pessoal para banho, alojamento, jantar e café da manhã. São 26 vagas para homens e mulheres com idade a partir de 18 anos. Em 2021, o abrigo acolheu 781 pessoas e este ano, até o mês de junho, já foram acolhidas 526 pessoas.

Equipe do Serviço de Abordagem no Abrigo Provisório

Encaminhado pelo serviço de abordagem, G.S.A, de 35 anos, é de São Paulo e está em Vitória da Conquista há três meses, ele conta que veio para a cidade à procura de seus familiares e pretende ficar no abrigo até conseguir se organizar. “Aqui o atendimento é muito humano, tem uma equipe que conhece o serviço e o público, para mim é ótimo, aqui me sinto respeitado”, comentou G. S.A.

Consultório na Rua

Equipe do Consultório na Rua

O serviço de saúde faz parte da rede de atendimento à população de rua e integra a Política Nacional de Atenção Básica. A equipe realiza atendimento de forma itinerante, atendendo uma média de dez pessoas por dia no espaço público e também nos centros Pops. O atendimento é individual ou coletivo e conta com ações de saúde bucal, enfermagem, psicologia e serviço social.

Atendimento médico do Consultório na Rua no Centro Pop Adulto

“Nós também oferecemos consultas dos médicos residentes, que se revezam no atendimento uma vez por semana à população em situação de rua. Nos demais dias, a unidade de referência é o CAE 2, tanto para consulta médica como odontológica e enfermagem. Quando temos urgência a equipe aciona o Samu 192 ou até mesmo a própria equipe leva até a UPA”, esclareceu a secretária de Saúde, Ramona Cerqueira.

OSCs

Além do atendimento realizado pelos equipamentos públicos municipais, a população em situação de rua conta com o atendimento das OSCs que são vinculadas ao Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Atualmente, duas unidades ofertam atendimento continuamente: a Casa do Andarilho e a Aliança Anuncia-me. As duas entidades recebem repasses do Fundo Municipal em Assistência Social, sendo o último repasse, foi da ordem de R$ 116.315,79, segundo o setor de convênios da Coordenação Orçamentária, Financeira e Contábil da Semdes.

Reunião da Rede de Proteção na Casa do Andarilho

A coordenadora da Casa do Andarilho, Valdineia Aragão, enfatiza que a população em situação de rua de Conquista é acompanhada por uma rede, ninguém está desassistido. “Não existe nenhuma pessoa em situação de rua de Vitória da Conquista que não seja acompanhado pela rede. Na Casa do Andarilho nós damos suporte, acompanhamos a rede, que é grande. Temos uma capacidade para 60 pessoas, sendo 30 moradores fixos e as outras vagas são flutuantes. Mesmo durante a pandemia, nós não fechamos e continuamos o atendimento. Nós aqui fazemos o melhor para este público”, declarou Valdineia.

Ainda segundo o secretário Michael Farias, essa pauta é muito importante para a Rede de Proteção Social e “por essa razão avançaremos no sentido de ampliar a capacidade de atendimento de toda a rede voltada à esse seguimento da população, com a intensificação do diálogo entre as diversas secretarias municipais, as organizações da sociedade civil e o movimento da população em situação de rua”.

Para informar sobre pessoas em situação de rua, os telefones da equipe de Abordagem Social são: (77) 3422-9328 ou 98856-3140.