O Centro Integrado dos Direitos da Criança e do Adolescente (Cidca) e o Complexo de Escuta Protegida receberam representantes do Lar Santa Catarina de Sena e da Associação Brasileira dos Fabricantes de Brinquedos (Abrinq) em uma visita institucional realizada nessa quinta-feira (16).

Além de conhecerem a estrutura, os visitantes participaram de uma apresentação sobre o percurso da implementação da Lei da Escuta Protegida (Lei 13.431/2017), em Vitória da Conquista, que culminou tanto na construção do Complexo quanto na criação do Fluxo e Protocolo Unificado de Atendimento Integrado a Crianças e Adolescentes Vítimas ou Testemunhas de Violência, desenvolvidos em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância no Brasil (Unicef) e com a Childhood Brasil.

A apresentação foi mediada pelo secretário de Desenvolvimento Social (Semdes), Michael Farias, que destacou a respeito do investimento do Governo Municipal, fator decisivo neste percurso. “Isso tudo é fruto de uma vontade política, é o Governo dizendo que os direitos humanos de crianças e adolescentes é uma agenda prioritária. Além disso, teve outro elemento que foi diferencial para a implementação da Lei em Vitória da Conquista, que é essa ambiência favorável proporcionada pelo compromisso dos atores institucionais de fazer valer a norma”, pontuou Michael.

Para a analista de projetos da Fundação Abrinq, Patrícia Marcelino, o processo de efetivação da Lei 13.431/2017, em Vitória da Conquista, é inspirador e, por isso, deve ser compartilhado com outros municípios. “Aproveitei a oportunidade para conhecer o Complexo e entender, na prática, como foi efetivada essa legislação dentro do município. Além disso, entender também a importância da articulação das políticas para que isso sirva, realmente, como uma ponte dentro da Fundação Abrinq, e a gente possa apresentar isso paras outras organizações e fomentar espaços de compartilhamento entre outras cidades”, completou Patrícia.

O Lar Santa Catarina de Sena é uma organização sem fins lucrativos, ativa em Vitória da Conquista desde abril de 1962, que teve recentemente um projeto aprovado no eixo de enfrentamento à violência doméstica e sexual da Fundação Abrinq. Segundo a diretora do Lar Santa Catarina de Sena, Irmã Luzia Cristina Silva, conhecer o fluxo de trabalho no Cidca e no Complexo será essencial para o desenvolvimento dos trabalhos da instituição.

“Com o nosso projeto aprovado, recebemos a visita da analista da fundação que também queria conhecer os serviços em Vitória da Conquista, pioneira na implementação da Lei. Isso nos ajuda também a compreender como é que a gente vai trabalhar, no nosso dia a dia, em casos de violência”, explicou a irmã Luzia.