A Prefeitura de Vitória da Conquista está auxiliando no processo de ressocialização de 50 apenados do Conjunto Penal Advogado Nilton Gonçalves, que estão em regime semiaberto, por meio do projeto Começar de Novo, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Governo (Segov). A iniciativa tem a parceria da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap) do Estado da Bahia e do Tribunal de Justiça. Além de trabalhar no projeto Palmas para Conquista, eles já desenvolveram atividades para outras secretarias.

A secretária Geanne de Cássia Oliveira da Silva explica que neste projeto, “são pessoas em processo de recuperação. Nós estamos treinando eles para o mundo do trabalho. A maioria absoluta das pessoas que trabalham aqui são oriundas de classe social muito baixa. Alguns que praticaram infrações até leves, mas estão em cumprimento de pena e nós entendemos que todo mundo merece uma segunda chance. Ninguém pode voltar atrás daquilo que fez. Qualquer um pode recomeçar fazendo um novo fim. E o nosso princípio é o do humanismo, de acreditar nessas pessoas como seres humanos”.

No projeto Começar de Novo, a cada dois dias trabalhados, reduz um dia da pena. A alimentação, o fardamento e o transporte são fornecidos pela Prefeitura. Eles também têm um benefício financeiro no valor de um salário mínimo. Geanne salienta que “o Tribunal de Justiça libera para que ele tenha acesso imediato a 75% e 25% de fica retido na conta desse cidadão, que está em processo de ressocialização. Quando ele cumpre completamente a pena, aqueles 25% ficam disponíveis para que ele possa recomeçar a vida, já um cidadão livre, inserido de volta a sociedade”.

Róbson Amaral

Coordenando o trabalho desenvolvido no projeto Palmas para Conquista, o agente administrativo Róbson Amaral disse que “é uma satisfação muito grande trabalhar com esse pessoal porque nós estamos ajudando a começar de novo”. Ele acrescenta que “nós aqui acreditamos neles. São pessoas que tem suas famílias, querem ser reinseridos na sociedade, e estamos aqui dando esse apoio do lado deles, orientando, reeducando, mostrando como funciona e dando disciplina”. Ele vê comprometimento no olhar de cada um. “Vejo a satisfação deles estarem aqui no local, trabalhando e aproveitando esta chance que estão tendo”.

Entre os trabalhadores do projeto, palavras de satisfação em participar, encarando como uma oportunidade. Para L.F.P.S., 28 anos, está sendo uma boa oportunidade para todos terem um recomeço na vida. “E agradeço muito a todos, à prefeitura aqui de Conquista, a todos que estão envolvidos neste programa”. F.M.A., 36 anos, diz que “este projeto é uma chance de reinserção na sociedade que estamos tendo. Podemos agora dizer que não somos mais internos, e sim trabalhadores normais como qualquer um cidadão”. Para J.F.S, 47 anos, está sendo uma bênção de Deus. “Eu agradeço muito a Deus e a todos que estão nos ajudando”. L.G.S., 32 anos, disse que “o projeto é uma oportunidade única que estão dando para nós. A Prefeitura está dando a oportunidade para nós e vamos da maneira correta, e não decepcionar vocês. Tenho o meu agradecimento a Prefeitura e a direção do presídio que dão a oportunidade para nós”.