O evento é um espaço para reflexão, discussão e troca de experiências

III Encontro de Travestis e Transexuais da Bahia acontecei no Centro de Cultura Camilo de Jesus Lima

Começou na noite dessa terça-feira, 13, o III Encontro de Travestis e Transexuais da Bahia, promovido pela Associação de Travestis de Salvador/ATRAS, com o apoio do Coletivo de Diversidade Sexual Finas e da Assessoria Técnica de Políticas de Diversidade Sexual da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista. A abertura do evento, realizada no Centro de Cultura Camillo de Jesus Lima, contou com apresentações culturais e com as presenças de representantes do poder público municipal, estadual e federal.

O prefeito em exercício, Ricardo Marques

O prefeito em exercício, Ricardo Marques, destacou as conquistas do movimento LGBT, lembrando que Vitória da Conquista é a primeira cidade da Bahia a assegurar, por meio de decreto municipal, que travestis e transexuais utilizem o nome social nos órgãos públicos da Prefeitura. “Cada um tem sua forma de se relacionar na sociedade e essa discussão é fundamental pra que a gente construa uma sociedade realmente justa, igualitária, fraterna e sem violência”, ressaltou.

O secretário municipal de Desenvolvimento Social, Miguel Felício, também salientou o empenho do Governo Municipal em desenvolver ações que garantam os direitos da população LGBT. “Estamos trabalhando com questões de diversidade sexual, igualdade racial e a luta de mulheres, temáticas que são fundamentais. Estou feliz em poder participar desse momento de construção social, combatendo o preconceito e buscando cidadania e respeito”, afirmou.

O assessor técnico de Políticas para a Diversidade Sexual da Prefeitura de Vitória da Conquista, Danilo Bittencourt, reiterou a importância de lutar por uma Bahia que respeite as identidades de gênero. “Vitória da Conquista é uma cidade que tem meninos e meninas trans e travestis e está de parabéns por perceber que a população LGBT tem o seu valor, tem voz e vez para construir uma terra de todos nós”.

Eduardo Barbosa

O coordenador nacional de DST/Aids, Eduardo Barbosa, elogiou a participação do poder público municipal no esforço de combater o preconceito e violência contra os LGBT. “Nessa mesa se mostra o grande

compromisso desse município com causas que nem sempre puxam votos. Para nós do Ministério da Saúde, acho que é uma obrigação implantar essas políticas.” O coordenador lamentou a violência de que as travestis e transexuais são vítimas frequentes.

A coordenadora no núcleo estadual de direitos LGBT, Paulete Furacão, realçou a importância do evento. “Esse encontro é super importante para tirar da invisibilidade esse público que é tão vulnerável. A Secretaria Municipal da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos vem intensificando a luta contra a transfobia, homofobia e lesbofobia, buscando construir uma cidade mais justa”, afirmou.

As atividades dos próximos dias 14 e 15 acontecerão na Pousada da Conquista – Resort SPA. Serão promovidas mesas redondas, grupos de trabalho, rodas de experiências e oficinas culturais para tratar de questões relativas à educação, saúde, segurança pública e direitos humanos no universo do público de travestis e transexuais.