Nesta sexta-feira, excepcionalmente, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) vai ampliar a quantidade de pontos de vacinação para a 1ª e 2ª doses contra a Covid-19, com o objetivo de diminuir as filas nas unidades de saúde, em razão do grande aumento na procura pela 2ª dose da vacina contra a Covid-19 nas unidades de saúde de Vitória da Conquista, especialmente da vacina da Pfizer. O aumento da procura ocorre após decreto do Governo do Estado que exige a comprovação de vacinação para viagens em ônibus intermunicipais, acesso a órgãos públicos estaduais e matrícula em universidades, a exemplo da Uesb, tendo mais filas como consequência.

Segundo a SMS, a vacina da Pfizer foi a mais utilizada na vacinação da população adulta do município entre os meses de julho e setembro, e, neste momento, a procura tem sido maior por esse imunizante, principalmente com o adiantamento da 2ª dose. Semanalmente, o município recebe dez mil doses de vacinas desse laboratório, que precisam ser divididas entre a vacinação de 1ª dose dos adolescentes, 2ª dose e a 3ª dose, que até o momento só pode ser feita com o imunizante da Pfizer. O quantitativo distribuído fica em torno de 500 a 700 doses por unidade, o que acaba não suprindo toda a demanda, terminando cedo, principalmente nas unidades de saúde mais centralizadas, que são mais procuradas do que outras.

O município também recebeu na semana passada, cinco mil doses da Coronavac/Butantan para realizar repescagens da 1ª dose da população adulta, além de ofertar a 2ª dose nas unidades de saúde.

Há algum tempo o Município não recebe novas doses da Fiocruz/Oxford, mas ainda há estoque de 2ª dose em quatro unidades básicas de saúde para as pessoas que estão em atraso.

A SMS informa que, de segunda a sexta-feira, desde que haja estoque de vacinas na Rede de Frio, as unidades são abastecidas proporcionalmente e a vacinação segue enquanto durar o estoque, mas a quantidade de doses ainda é pequena para atender confortavelmente e repor a Pfizer em todas as unidades, mas o trabalho tem sido constante. Desde o mês de janeiro, quando começou a campanha de vacinação, mais de 1.300 profissionais da SMS trabalham incansavelmente para vacinar toda a população, em um esquema imenso que envolve não somente a zona urbana, mas também as mais de 240 localidades da zona rural.

“A nossa equipe tem feito toda a distribuição das vacinas o mais rápido possível, assim que recebemos as remessas do Estado, para que todos os públicos possam ser contemplados. Não queremos dificultar o acesso, muito pelo contrário. Vamos recebendo vacinas e todas vão para a rua, nada fica em estoque”, ressaltou a secretária municipal de saúde, Ramona Cerqueira.