O Mutirão Nacional do Registro Civil para pessoas em situação de vulnerabilidade social atendeu a população da zona rural, nesta quinta-feira, 11. A ação está sendo promovida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e tem o apoio da Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Semdes). Os registros estão sendo feitos por meio dos por meio dos cartórios do primeiro e segundo ofício e Defensoria Pública. Nesta quinta-feira (11), o mutirão atendeu moradores da zona rural do município.

O secretário municipal de Desenvolvimento Social destacou as ações que estão sendo feitas para a garantia de direitos das pessoas em situações de vulnerabilidade social. “O registro civil é fundamental para que o indivíduo tenha acesso aos seus direitos. Ações como essa garantem cidadania e dignidade à população que se encontra em situação de vulnerabilidade social”, esclarece o secretário.

As famílias da zona rural atendidas tiveram o deslocamento até a Prefeitura da Zona Oeste, no Centro Cultural Glauber Rocha, organizado pela prefeitura. A gerente do Cras Rural, Gleisse Oliveira, foi uma das responsáveis pelo levantamento de quais eram as famílias em situação de vulnerabilidade e de organizar o transporte para a locomoção dessas pessoas. “Muitas famílias já são acompanhadas pelo Cras Rural, mas algumas pessoas ainda não possuem registro, por isso nos articulamos para atender esse público”, explica Gleisse.

Dona Rosana de Jesus estava sendo atendida pelo mutirão e contou que nunca teve documento por não possuir o registro civil. “Hoje vou conseguir tirar os meus documentos e estou muito feliz com isso. Como eu não tinha registro, não consegui me vacinar nem ter acesso a benefícios do governo, mas agora com o meu registro e os meus documentos eu vou conseguir”, relatou Rosana.

O mutirão segue até o dia 12, das 9h às 15h, no Prefeitura da Zona Oeste (PZO). Para contribuir com a busca da certidão, é importante que a pessoa leve algum documento pessoal, ou, na impossibilidade, algum outro documento, mesmo que antigo, como matrículas escolares, documento de batismo, entre outros.