A fim de celebrar os 20 anos de história do Centro de Referência de Assistência Social 1 (Cras 1 – Bruno Bacelar), a equipe gestora promoveu, nesta quarta-feira (27), uma programação festiva, reunindo vários convidados e parte das 4.100 famílias referenciadas.

Fundado em 2004, o Cras 1 foi a primeira iniciativa do tipo a ser implantada em Vitória da Conquista. De lá para cá, outras sete unidades foram instaladas em pontos estratégicos e se somaram à rede de proteção social do município.

O público atendido por essa unidade pioneira está espalhado pelos bairros Bruno Bacelar, Nenzinha Santos, Brasil, Santa Cruz, Alegria, Santa Helena, Nossa Senhora de Lourdes, Ana Carolina e as Urbis 2, 3 5. As pessoas referenciadas participam regularmente de oficinas, rodas de conversa, palestras e atividades artísticas, além de ter acesso ao Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e a programas sociais como Bolsa Família, CadÚnico, Paif, Acessuas Trabalho e Primeira Infância no SUAS, entre outras políticas públicas.

Uma das participantes, a agente comunitária de saúde Jandira Cardoso, conhece bem a história do Cras 1. “Ajudei na fundação do Cras”, disse Jandira, que acumula os cargos de presidente da Associação de Moradores do Bruno Bacelar e Nenzinha Santos e do Conselho Local de Saúde – órgãos que, duas décadas atrás, estiveram entre os que reivindicaram a implantação do Cras na região.

“Hoje, graças a Deus, o serviço é atuante. É um serviço muito bom e só tenho que comemorar esses 20 anos, porque foi uma conquista nossa, dos moradores do Bruno Bacelar, do Conselho de Saúde, da Unidade de Saúde da Família. Nós brigávamos sempre nas conferências para trazer um serviço social para o bairro, para nos ajudar na questão da saúde, porque saúde não trabalha sem um serviço social”, relatou a líder comunitária.

Outra testemunha da trajetória do Cras 1 é a aposentada Noélia Dias, que também utiliza os serviços da equipe desde 2004. “Através do Cras, eu aprendi muitas coisas boas. Eles são pessoas muito boas e atendem a gente muito bem”, afirmou. “A gente trouxe muitas pessoas que eram depressivas, e que hoje estão bem, interagindo com outras pessoas”.

Sobre a nova sede, que foi reinaugurada em setembro de 2023, após um processo de reforma e ampliação, ela elogiou: “Ficou muito boa, para acolher mais e mais”.

“20 anos ressignificando vidas”

A gerente do Cras 1, Adriana Marinho, considerou “histórica” a data de hoje. “Há 20 anos que estamos construindo histórias, ressignificando vidas, potencializando e dando autonomia para diversas famílias. Este é um dia histórico e fundamental para nós”, disse Adriana, que coordena a equipe há três anos.

O impacto do serviço nas famílias da região também foi mencionado pelo secretário municipal de Desenvolvimento Social, Michael Farias. “São 20 anos de histórias de famílias impactadas pela política de assistência social. E, neste ano, em especial, a gente tem muito a celebrar, considerando a reforma e a ampliação do Cras, um espaço totalmente humanizado”, defendeu Michael.

“Nós ampliamos também a equipe, de maneira que a população que está inserida neste território tenha cada vez mais a presença do Cras, modificando as trajetórias de vida e, principalmente, garantindo que essa população acesse mais facilmente direitos que são importantes para a vida dessas pessoas”, concluiu o secretário.

“Atendimento de qualidade”

A prefeita Sheila Lemos participou da cerimônia ao lado dos vereadores Hermínio Oliveira, Bibia, Nildo Freitas e Adinilson Pereira. Ao falar à comunidade, ela relembrou a revitalização da sede. “Ficou um Cras lindo, onde a gente consegue realmente receber as pessoas para fazer um atendimento de qualidade”, avaliou, antes de se referir a uma das decisões governamentais mais comemoradas pela comunidade local: a inclusão do CadÚnico entre os serviços oferecidos pelas equipes do Cras – o que foi descrito pela servidora Célia Almeida como “um marco para vocês e para nós, servidores”.

Antes, essa política pública podia ser acessada apenas na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Semdes). “Nós entendemos que era possível descentralizar”, recordou Sheila.

A gestora relembrou ainda investimentos já concretizados no Bruno Bacelar, a exemplo de pavimentação asfáltica, revitalização do Estádio Municipal da Zona Oeste (o popular “Murilão”) e instalação de novas luminárias de LED nas ruas e avenidas do bairro, por meio do programa Brilha Conquista.

“Vamos continuar trabalhando”

Sheila anunciou outras medidas que a Prefeitura pretende viabilizar em breve: o prosseguimento da política de regularização fundiária, com a entrega de 350 novas escrituras a moradores do Bruno Bacelar; a construção de uma nova escola num terreno doado pelo Governo Municipal ao Serviço Social do Comércio (Sesc); e a reforma da unidade local de saúde, que foi solicitada pela população através do programa Governando com as Pessoas.

Boa parte dessas iniciativas, segundo a prefeita, será concretizada com o auxílio de emendas parlamentares. “Nós temos recursos, mas não são suficientes para suprir todas as necessidades da população. E essas emendas são importantes para fazermos a nossa cidade avançar ainda mais”, afirmou.

“Estamos trabalhando muito, e vamos continuar, para que Vitória da Conquista seja a melhor cidade do Brasil para se viver. Porque, da Bahia, ela já é”, finalizou Sheila.