Educação e ação. Assim pode-se resumir a operação Cata-Bagulho, implantada pela Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista em fevereiro de 2017. A proposta tem sido, desde então, abraçada pela população, que colabora com a limpeza pública da cidade. Nos primeiros quatro meses deste ano, a ação coletou 131 toneladas de resíduos e materiais volumosos que não são descartados no lixo comum.

“A operação é uma ideia simples, mas ao mesmo tempo, muito eficiente”, avalia o secretário de Serviços Públicos, Luís Paulo Sousa. “Além de ser uma ação ambiental e de limpeza pública, ela colabora diretamente com a saúde da população, ao retirar das ruas, terrenos e quintais, materiais em desuso que podem se tornar criadouros do mosquito Aedes Aegypti”, completa.

Antes de iniciar o recolhimento, os moradores são avisados sobre a chegada do “Cata-Bagulho”. Primeiro, agentes ambientais divulgam o serviço em loco, através do carro de som, panfletos e divulgação de porta em porta, orientando sobre a importância de manter a casa limpa e livre de doenças como dengue, zika e chikungunya; depois, o caminhão passa pelas ruas com outra equipe de trabalho, já fazendo o recolhimento dos resíduos. Em seguida, a descarga é realizada em uma área específica na região do aterro sanitário. São recolhidos, normalmente, objetos como fogões, geladeiras, sofás, camas e colchões velhos.

Nesse ano, o operação já passou pelas seguintes localidades: Morada dos Pássaros, Cidade Maravilhosa, Recanto das Águas, Henriqueta Prates, Coveima, Santa Teresinha, Cidade Modelo, Vila América, Nova Cidade, Pedrinhas, Inocoop, Jardim Guanabara e Urbis 1, 4 e 5, e nos bairros Brasil, Boa Vista, Bateias, Candeias, São Vicente, Jurema, Cruzeiro, Alegria, Lagoa das Flores e Centro.

Esta semana, a equipe está atuando no bairro Nossa Senhora Aparecida.