Durante todo o mês de maio, a Prefeitura de Vitória da Conquista tem intensificado as ações de combate ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes, em diferentes localidades do município, por meio da campanha Faça Bonito: Escutar é Proteger.

As ações da campanha chegaram ao distrito de José Gonçalves, nesta sexta-feira (24), reunindo estudantes e servidores do Centro Educacional Moisés Meira em uma roda de conversa, mediada pela equipe do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Rural. Além disso, os participantes realizaram uma passeata pelas ruas do distrito com o intuito de mobilizar e conscientizar a comunidade.

“Nosso objetivo, com essa ação, é convocar a população para lutar ao nosso lado nessa campanha de enfrentamento ao abuso sexual contra crianças e adolescentes. Com isso, a gente deixa claro que nenhuma forma de abuso ou exploração infantil será aceita na nossa comunidade”, explicou a gerente do Cras Rural, Gleisse Cruz.

Uma das participantes da passeata foi a estudante do 9º ano, Isabelly Santos. Para ela, debater o 18 de maio nas escolas é essencial para que crianças e adolescentes saibam que não estão sozinhos e para que tenham acesso a informações sobre como e para quem denunciar casos de abusos.

A estudante ainda afirmou que considera fundamental que jovens estejam engajados na mobilização de toda a comunidade. “Eu achei muito interessante a gente poder ir para a praça e perceber as pessoas da comunidade colaborando. Aqui, por ser mais interior, as pessoas acabam não falando tanto sobre o assunto. Quando acontece alguma coisa, tentam esconder. Então, é bom falar abertamente sobre isso porque traz conscientização da importância de combater o abuso sexual”, disse Isabelly.

O comerciante Anderson Oliveira, que reside em José Gonçalves há quatro anos, presenciou a chegada dos estudantes com cartazes e gritos de guerra na praça central. Ele relatou ter se lembrado da filha que estava em casa, bem como da função da sociedade de garantir uma infância com conforto e segurança para todas as crianças.

“Muito importante, muito importante mesmo. Essa aqui é uma região muito ampla e precisa desse incentivo. É preciso que tenham ações, cada vez mais, para que a população entenda a importância de combater o abuso sexual infantil durante todo o ano, não só no mês de maio. Eu espero que tenha mais ações e pode contar com o nosso apoio nesse combate”, garantiu Anderson.

O Cras Rural também já realizou ações similares no distrito de Bate-Pé com estudantes da Escola Municipal Eurípedes Peri Rosa. Na próxima semana, a equipe da unidade socioassistencial realizará mobilizações da campanha para os moradores do distrito de Itapirema.

Mobilização com estudantes da Escola Municipal Eurípedes Peri Rosa, em Bate-Pé

Vitória da Conquista unida contra a exploração sexual infantil

A campanha, lançada oficialmente em 18 de maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Contra Crianças e Adolescentes, é uma iniciativa da Prefeitura de Vitória da Conquista em parceria com o Comitê Municipal de Gestão Colegiada da Rede de cuidado e de Proteção Social das Crianças e dos Adolescentes Vítimas ou Testemunhas de Violência (CMRPC).

Na programação, até 31 de maio, as secretarias municipais de Desenvolvimento Social, Educação e Saúde, e demais membros do CMRPC, realizam ações de conscientização que contemplam públicos de todas as idades, residentes em diferentes territórios das zonas rural e urbana do município, com os objetivos de instruir a população em relação às diferentes formas de abuso e de exploração sexual contra crianças e adolescentes, sensibilizar para a importância de denunciar casos identificados e divulgar os canais de denúncia.

Um dos membros do CMRPC que também realizou atividades de conscientização em áreas da zona rural foi o Conselho Tutelar. Segundo a conselheira tutelar, Joice Prado, discutir a campanha entre os moradores dos territórios tem sido muito importante para promover conscientização e ampliar a divulgação das estratégias de combate ao abuso sexual.

Joice Prado, do Conselho Tutelar Rural

“Na maioria das vezes, quem estava ali para os proteger é quem fere. Falar sobre isso é essencial porque, assim, a sociedade fica sabendo onde é pode e deve denunciar. Com a campanha, a gente consegue que mais pessoas tenham acesso aos números dos três conselhos tutelares de Vitória da Conquista: do Leste, do Oeste e do Rural; e aos contatos do Disque 100 e das polícias Federal, Militar e Civil”, explicou a conselheira.

O Conselho Tutelar continua promovendo mobilizações em diferentes territórios, até o final de maio, com realização de blitz educativas nas escolas, rodas de conversa e apresentação teatral do semáforo do toque. Já foram realizadas atividades na Escola Municipal Peri Rosa, no Distrito de Bate Pé; e na Escola Municipal Marlene Flores, na região de Lagoa das Flores.