Do início do mês de janeiro até a última sexta-feira (17), foram registradas 5.995 notificações de pessoas com suspeita de contaminação por arboviroses – Dengue, Zika ou Chikungunya – em Vitória da Conquista. Ao longo da última semana, o Centro de Controle de Endemias notificou 223 novos casos e traz atualização do Boletim Informativo Semanal.

DENGUE – Até o momento, há 4.754 casos notificados no município. Foram confirmados laboratorialmente mais 399 casos, totalizando 2.134 pessoas que se infectaram com a doença. Outros 489 resultados foram descartados e 1.498 exames laboratoriais apresentaram diagnóstico inconclusivo em relação à Dengue e 631 pessoas aguardam resultado da análise laboratorial. Além disso, foram registrados dois óbitos por dengue grave hemorrágica confirmados no município.

ZIKA – Na última semana, foram notificados três casos suspeitos da doença, totalizando 791 notificações. Sem novos resultados positivos, mantiveram-se 10 casos confirmados de Zika. 505 pessoas tiveram resultado laboratorial inconclusivo para Zika e 51 foram descartados. Outras 225 pessoas aguardam resultado laboratorial.

CHIKUNGUNYA – Já foram notificados 450 casos suspeitos de contaminação. Mais três pessoas apresentaram resultados laboratoriais positivos para a doença, aumentando para 22 casos confirmados. 428 pacientes seguem aguardando análise laboratorial.

De acordo com o Centro de Controle de Endemias, os bairros com mais casos notificados e confirmados de contaminação por Dengue, Zika e Chikungunya em Conquista são:

  • Cruzeiro – 760 notificados e 268 confirmados
  • Patagônia – 322 notificados e 132 confirmados
  • Alto Maron – 290 notificados e 134 confirmados
  • Vila América – 329 notificados e 83 confirmados
  • Centro – 254 notificados e 105 confirmados
  • Brasil – 251 notificados e 112 confirmados
  • Alto da Boa Vista – 214 notificados e 102 confirmados
  • Vila Elisa – 164 notificados e 23 conformados.

Mesmo em meio à pandemia do novo coronavírus, segue intensificado o trabalho dos agentes de endemias que continuam realizando visitas nas residências que possuem acesso pela lateral, inspecionando terrenos baldios, realizando bloqueio com borrifador perifocal nas localidades com maior número de notificações, além de ações educativas junto aos moradores. Desde o fim do mês de abril, a Secretaria Municipal de Saúde solicitou junto ao Governo do Estado a atividade de pulverização de inseticida a Ultra Baixo Volume (UBV), o fumacê, que já foi realizado em 30 localidades do município, em três fases diferentes, com objetivo de diminuir a população dos mosquitos adultos.

No entanto, a população não pode deixar de lado: Fiscalize seu quintal diariamente para evitar a proliferação do mosquito em focos de água parada.

Se alguém em casa apresentar sintomas característicos de dengue, zika ou chikungunya, procure imediatamente a unidade de saúde mais próxima de casa para receber atendimento médico. E caso seja necessário fazer uma denúncia ou solicitar a visita dos agentes de endemias, entre em contato com o Centro de Controle de Endemias por meio do número: (77) 3429-7421.