Desde o mês de janeiro, até a última sexta-feira (3), foram notificados 5.487 casos suspeitos de arboviroses – Dengue, Zika e Chikungunya – em Conquista. Nos últimos sete dias, foram registrados 360 novos casos, de acordo com informações do boletim semanal do Centro de Controle de Endemias, referente à 27ª semana epidemiológica.

Os bairros Cruzeiro (435), Patagônia (244), Alto Maron (222), Vila América (208), Centro (193), Alto da Boa Vista (173) e Brasil (166), apresentam os maiores números de pessoas notificadas com suspeita de contaminação por dengue, zika ou ckikungunya.

DENGUE –399 pessoas que aguardavam resultado testaram positivo, aumentando para 1619 casos confirmados no município. 1.516 exames laboratoriais apresentaram diagnóstico inconclusivo em relação à dengue e 317 foram descartados. No total, foram notificados 4.322 casos e 867 seguem aguardando resultado laboratorial. Três pacientes, que eram residentes do município, vieram a óbito por dengue grave hemorrágica.

ZIKA –761 pessoas foram notificadas com suspeita de contaminação e mais três pessoas apresentaram resultado laboratorial positivo, totalizando 10 casos confirmados. Outras 311 tiveram resultado laboratorial inconclusivo para Zika e 51 apresentaram resultado negativo. Ainda aguardam resultado laboratorial 389 pessoas.

CHIKUNGUNYA –Mais quatro pessoas tiveram resultado de exame laboratorial positivo e, com isso, subiu para 19 o número de casos confirmados. Foram notificados 404 casos suspeitos e 385 estão aguardando análise laboratorial.

Mesmo neste período de pandemia da Covid-19, os agentes de endemias continuam realizando visitas nas residências que possuem acesso pela lateral, inspecionando terrenos baldios, realizando bloqueio nas localidades com maior número de notificações e ações educativas junto aos moradores – seguindo as medidas preventivas orientadas pelo Ministério da Saúde. Além disso, até o dia 15 de julho, está sendo feita a pulverização de inseticida a Ultra Baixo Volume (UBV), o popular fumacê, nas localidades do Vila Elisa, Santa Cruz, Lagoa das Flores 1 e 2.

Nessa luta contra o Aedes aegypti não podemos descansar. Contribua eliminando qualquer foco para reprodução do mosquito dentro de casa e evite o descarte de lixo em locais e horários impróprios. E, em caso de sintomas, procure imediatamente a unidade de saúde mais próxima de casa para receber atendimento médico.

Para fazer uma denúncia ou solicitar a visita dos agentes de endemias, entre em contato com o Centro de Controle de Endemias por meio do número: (77) 3429-7421.