O Ministério da Saúde emitiu uma nota técnica recomendando a amamentação antes e durante o procedimento de vacinação com imunizantes injetáveis em bebês e crianças, como uma forma de diminuir a dor e o estresse causado por esse momento. Essa prática também é uma das medidas indicadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

“O processo de vacinação acaba sendo traumático para as crianças e também para os pais, que querem fazer com que esse momento seja menos angustiante e estressante. Por isso, a amamentação pode ajudar a diminuir o desconforto, a sucção distrai a criança, aumenta a sensação de segurança estando em contato com a mãe, deixando ambos mais calmos”, explica Camila Alves, coordenadora de Imunização do município.

As equipes de vacinação nas unidades também devem favorecer e apoiar que a lactante amamente a criança antes e durante a administração da vacina injetável.

A nota ainda orienta que se houver vacinas orais (gotinha) e injetáveis no mesmo dia, deve começar primeiro pela vacina oral, proceder com a amamentação e, assim, realizar a vacinação injetável.

Foto: Ministério da Saúde