De 8 a 21 de junho, os pais de crianças maiores de 6 meses a menores de 5 anos devem levá-los à unidade de saúde mais próxima, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, para vacinarem contra poliomielite (paralisia infantil). A meta é vacinar 22.595 crianças nessa faixa etária no município de Vitória da Conquista.

No sábado, 8 de junho, a Secretaria Municipal de Saúde realizará o dia “D” de vacinação, com a abertura das unidades de saúde e disponibilização de postos de vacina em praças, igrejas, supermercados, shopping, feiras livres e escolas.

O Brasil está há vinte e quatro anos livre da paralisia infantil, doença infectocontagiosa causada pelo poliovírus que atinge principalmente crianças. A contaminação ocorre por via fecal-oral, ou seja, pelo contato direto com as fezes ou secreções expelidas pela boca das pessoas infectadas.

A maior parte das infecções é assintomática. Quando ocorrem, os sinais são parecidos com os de outras doenças virais, como gripe, febre e dor de garganta, náusea, vômito, constipação, dor abdominal e, raramente, diarreia. Cerca de 1% dos infectados pode apresentar paralisia nos membros inferiores, cuja principal característica é a perda de força muscular e dos reflexos.

A poliomielite ainda continua fazendo vítimas no Paquistão, Afeganistão e Nigéria e foi reintroduzida em outros países. “Como teremos grandes eventos no Brasil, é recomendável que nossa população esteja vacinada”, ressaltou a coordenadora de imunização, Elba Crisnia Santos Sampaio.

A poliomielite pode ser evitada por meio da vacinação e de hábitos de higiene pessoal, que previnem também contra outros tipos de doenças transmitidas por contaminação fecal em água e alimentos.