Secretaria de Serviços Públicos supervisiona ações de limpeza na cidade

supervisao-torre-b

Na manhã desta quarta-feira, 15, uma comitiva da Secretaria Municipal de Serviços Públicos esteve em vários pontos da cidade a fim de supervisionar os  trabalhos de coleta, limpeza e descarte do lixo urbano. A visita a esses locais faz parte da meta de reforçar a fiscalização dos serviços prestados pela empresa Torre, que, com a assinatura do contrato emergencial, além da coleta de resíduos sólidos, está participando dos mutirões de limpeza, atuando nas ações de educação ambiental, além de ter assumido a gestão do aterro sanitário, entre outros serviços.

O secretário da pasta, Esmeraldino Correia, o coordenador municipal de Limpeza, Joaquim Ernesto Santos, a engenheira sanitarista, fiscal do contrato emergencial, Márcia Amorim, e o fiscal Tiago passaram pelos pontos localizados na Av. Olívia Flores, no Estádio Lomanto Júnior e no fundo de um condomínio, próximo ao Rio Verruga, onde foi suspenso o Ponto de entrega Voluntária (PEV).

A comitiva visitou também uma área próxima a outro condomínio, no loteamento Vila América, onde foi retirado o entulho e criado um ponto de fiscalização temporária. Ainda no roteiro da supervisão, estavam o PEV do Sete Campos, que recebeu limpeza na semana passada, e o da Urbis VI. Em toda a cidade, existem oito pontos de descarte, que contam com servidores municipais e funcionários da Torre para auxiliar carroceiros no despejo dos resíduos nos contêineres. A estimativa é de que 3 mil toneladas de entulho sejam recolhidas por mês.supervisao-torre

Na manhã de hoje, a Unidade de Saúde da Família Urbis VI e seu entorno receberam os serviços de limpeza e manutenção. Lá, Mirian Campos Ferraz, que reside no Morada Real, declarou como via a ação do Governo Municipal: “Maravilhosamente. Está de parabéns. Todo mundo trabalhando, trazendo o que nós precisamos que é a limpeza, que é bom para nossa própria saúde”.

A inspeção terminou no bairro Guarani. Enquanto dez funcionários da Torre faziam a limpeza no entorno do Poço Escuro,  uma Equipe de Educação Ambiental da Operação ‘Cata-Bagulho’ passava de porta em porta, avisando que, na tarde desta quarta-feira,15, o caminhão viria recolher objetos que não servem mais.

 “Esperamos que a população abrace a ideia, por uma questão de saúde, pois esses equipamentos sem uso acabam servindo de criadouros para mosquitos, a exemplo do Aedes Aegypti”, comentou a engenheira sanitarista, Márcia Amorim.

A “Cata-Bagulho” e o mutirão de limpeza já passaram na parte baixa do Bairro Brasil e na Urbis VI. Em março, a operação volta ao b. Brasil, atendendo os moradores da Av. Salvador.

“Da forma que pegamos a cidade, hoje a limpeza está bem avançada. E com os novos serviços abarcados pela Torre, a partir do contrato emergencial, dentro de 90 dias a cidade vai estar com outra visão”, declarou o coordenador municipal de Limpeza, Joaquim Ernesto Santos.

Segundo o secretário Esmeraldino Correia, essas vistorias servem para verificar a execução do contrato firmado com a Administração Municipal. “Estamos cobrando os resultados firmados com a Prefeitura, por meio do contrato emergencial que foi firmado pelo prazo de 180 dias  por se tratar de um serviço essencial”, afirmou o secretário.

Notícias Relacionadas

Notícias
21/07
Servidores da Semtre participam de atividades de formação
Educação
21/07
Capacitação do Pacto Pela Educação reúne mais de 450 educadores
Infraestrutura Urbana
21/07
Prefeitura inicia recapeamento asfáltico da avenida Amazonas
Gabinete Civil
21/07
Prefeitura e Coelba assinam termo de compensação ambiental