Mesmo ainda não havendo casos confirmados para o Novo Coronavírus (COVID-19) em Vitória da Conquista, é importante buscar informações seguras para manter-se precavido contra essa doença, em meio ao grande volume de notícias sendo amplamente divulgadas.

A Secretaria Municipal de Saúde orienta a população a adotar as medidas de precaução individual, principalmente para aquelas pessoas que estão com sinais de doenças respiratórias que devem evitar frequentar locais com aglomerações ou de grande circulação de pessoas. Além de orientar sobre a lavagem constante das mãos, o uso de álcool gel e higienização das superfícies de contato.

Para os locais de atendimento ao público, a Vigilância Sanitária do município já vem fiscalizando e cobrando em todos os estabelecimentos, antes mesmo do surto do Coronavírus, um espaço apropriado para lavagem das mãos, além de intensificar a obrigatoriedade de oferecer o álcool gel para os seus clientes. “Na medida em que a Vigilância vem realizando suas ações, tem cobrado mais ainda a questão do uso do álcool gel, até porque existe a Lei Estadual 13.706/2017 que já cobra isso e nós temos feito cumprir essa lei, para que os estabelecimentos comerciais – restaurantes, lanchonetes, bares – venham a ter à disposição o álcool gel do lado interno e externo para que os clientes que estejam usufruindo do serviço possam garantir a higienização das mãos”, explica Maico Mares, coordenador da Vigilância Sanitária.

Para as pessoas que trabalham com a manipulação de alimentos, também é indispensável o uso de equipamentos de proteção individual, bem como a lavagem das mãos. Conforme preconizado pela Lei de Boas Práticas em Manipulação RDC Nº 216 é necessário o uso da touca, máscaras e luvas descartáveis ou utensílios para manipulação de alimentos.

Ações educativas também estão sendo feitas pela Vigilância Sanitária no Aeroporto Glauber Rocha, como explica o coordenador: “Na parte de check-in e todas as áreas internas do aeroporto foi constatado a disponibilização do álcool gel de forma abundante. Conversamos também com o setor administrativo e orientamos sobre o protocolo da Anvisa que determina a presença de uma pessoa que seja referência e esteja de plantão constantemente dentro do aeroporto para a questão da comunicação. Uma suspeita observada de alguém que está chegando em um voo com sinais da doença, deve ser comunicada imediatamente à Vigilância Epidemiológica”.

Além de pessoas que estiveram em viagem internacional para as áreas de risco, toda a rede de contato de um caso suspeito para o novo Coronavírus precisa estar atenta caso venha a apresentar algum sintoma respiratório, pois também precisará ser monitorado. “A depender da situação daquele caso em que a pessoa está tendo o contato, será avaliada a necessidade de notificação e realização da coleta para exame laboratorial”, esclarece Ana Maria Ferraz, diretora de Vigilância em Saúde.

A Secretaria Municipal de Saúde continua vigilante e orienta que toda pessoa com febre, ou pelo menos um sintoma respiratório, que esteve em viagem para as áreas de transmissão ou em contato com pessoas desse perfil, deve entrar em contato, imediatamente, com o setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde para notificação e investigação, por meio dos contatos: 3429-7403/7405/7411.