A Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, em parceria com a Universidade Federal da Baia – UFBA, realizaram nesta sexta-feira, 10, um dia de atividades com profissionais de saúde do município. Durante todo o dia, no auditório do módulo de aulas da UFBA no Campus Anísio Teixeira, foram debatidas questões sobre Projeto Heart Rescue e, também, uma outra iniciativa que vai dar continuidade ao trabalho iniciado pelo Projeto HealthRise.

HeartRescue – Na parte da manhã, os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) das zonas urbanas e rural foram treinados pelo Projeto Herat Rescue, fruto da parceria entre o BCRI (Instituto Brasileiro de Pesquisa Clínica), Medtronic Foundation e RTI (Research Triangle Institute) e que conta com apoio da Secretaria Municipal de Saúde e da UFBA. Vitória da Conquista é a primeira cidade do país onde está sendo realizada a iniciativa, cujo objetivo é verificar como é realizado o tratamento de um paciente com Infarto do miocárdio desde o pré-hospitalar até o atendimento na unidade hospitalar.

Os ACS receberam informações sobre as doenças cardiovasculares, sobre o infarto, seus fatores de risco, prevenção e a abordagem do paciente com suspeita de infarto. Eles aprenderam a reconhecer e o que fazer nesses casos. Segundo a apoiadora institucional, Érika Carvalho Teixeira, as doenças cardiovasculares são as que mais matam no mundo e, nestes casos, salvar vidas tem muito mais a ver com a prevenção do que com assistência adequada ao infarto em si. “Porém, caso ele ocorra, é muito importante evitar as mortes e as seqüelas”, afirmou a apoiadora e explicou: “Como o tempo hábil entre o inicio dos sintomas e o atendimento hospitalar deve ser de 60 minutos, é muito importante que a comunidade conheça os sintomas pra que, imediatamente ao início deles, possam acionar a ajuda. Então é ai que entra o ACS, que vai orientar sobre esses sintomas pra que as pessoas procurem ajuda o mais rapidamente possível e a gente consiga cumprir esse tempo hábil”.

Além desse treinamento, serão realizadas atividades educativas com a comunidade e com as equipes hospitalares. A diretora da Atenção Básica, Juliede Rosa, enfatizou o compromisso de cada um dos ACS em serem multiplicadores das informações obtidas no treinamento. “Cada um que está aqui foi escolhido como representante de suas equipes e todos devem sensibilizar o restante das equipes de saúde e a comunidade, principalmente em relação à mudança de hábitos, o que vai evitar infartos e as mortes”, afirmou.

A ACS da Unidade de Saúde Solange Hortélio, Ângela Aparecida Fernandes, foi uma das participantes do treinamento, e reconheceu a importância da iniciativa. Ela deixou claro que o conhecimento pode sempre ser enriquecido: “Eu me surpreendi, porque adquiri novos conhecimentos aqui hoje sobre um assunto que eu achava que já conhecia bem”.

No turno vespertino, foi a vez de apresentar uma iniciativa que pretende dar continuidade ao trabalho realizado na cidade pelo projeto HealthRise, que promoveu inúmeros avanços na identificação e tratamento dos pacientes com hipertensão e diabetes. Devido aos excelentes resultados alcançados nas duas cidades brasileiras onde foi realizado (Vitória da Conquista – BA e em Teófilo Otoni – MG), o Ministério da Saúde decidiu financiar a continuidade do projeto.

O HealthRise foi realizado durante dois anos com financiamento da fundação norte-americana Medtronic e foi encerrado no fim do ano passado. Agora, o Ministério da Saúde vai financiar mais dois anos do projeto por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS), desenvolvido para colaborar com o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e financiado com recursos de isenção fiscal (COFINS e cota patronal do INSS).

O médico e professor da UFBA, dr. Márcio Galvão, foi o coordenador do Projeto HealthRise em Vitória da Conquista. Agora, à frente desta nova fase, ele explicou que os recursos do PROADI, que são recebidos por hospitais filantrópicos de excelência reconhecidos pelo Ministério da Saúde, vão chegar por meio da parceria com o Hospital Albert Einstein. “Esta reunião aqui hoje é para que possamos revisitar algumas coisas realizadas pelo projeto e discutir algumas novas possibilidades dessa continuidade, discutir com os profissionais participantes de que forma vamos atuar nos próximos dois anos”, afirmou.

A oficina realizada com os participantes teve como tema o Planejamento Para o Cuidado em Hipertensão e Diabetes na Atenção Primária. Para a diretora da Atenção Básica, foi um momento oportuno para, além de planejar os próximos passos, rememorar os avanços significativos que o HealthRise promoveu na saúde municipal. “Uma evolução extremamente importante no cuidado e prevenção do diabetes e da hipertensão. A Atenção Básica do município ganhou, cada equipe de saúde ganhou e, principalmente, cada usuário da saúde pública”, afirmou.