Na Casa do Andarilho, Marlize recebeu a visita da equipe do Creas Central

Na última segunda-feira (6), as chuvas que caíram em Vitória da Conquista deixaram algumas famílias em situação de urgência, obrigando-as a deixarem seus lares, como foi o caso da família de Marlize Silva (33), que precisou ser socorrida pela Defesa Civil e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.

Quando percebeu que sua casa estava alagada, que as paredes estavam rachando e que a fossa do quintal estava cedendo, Marlize não teve dúvida e pediu o socorro ligando para Defesa Civil, “Minha vizinha me passou o número e eu liguei. Quando eles chegaram, viram que não tinha condição de minha família ficar aqui, aí eles pediram pra equipe do Creas vir para nos orientar, e nos trouxeram para Casa do Andarilho”, contou Marlize.

Segundo a assistente social do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) Sueli Souza, naquela noite a família de Marlize foi a segunda a ser visitada. “Nós fomos convocados para o acompanhamento de uma situação naquele mesmo bairro, então o nosso deslocamento até sua casa foi rápido. Como a família não tinha outro apoio aqui na cidade, mas apenas na zona rural, nós solicitamos abrigo à Casa Do Andarilho, que prontamente nos atendeu”, relatou Sueli.

Apesar de receberem apenas adultos, a direção da Casa do Andarilho, entendendo a situação de urgência, recebeu a família de Marlize composta por seis membros, ela, seus quatro filhos e um genro. “Nós não recebemos crianças aqui no abrigo, mas como a família não pode ser separada, abrimos uma exceção. Eles estão alojados aqui, de forma provisória, até que possam ter um local seguro para ficarem”, explicou a psicóloga da Casa do Andarilho Joice Quadros.

Além do apoio para alojamento, a Secretaria de Desenvolvimento Social vem acompanhando a família tanto por meio do Creas Central, quanto pelo Centro de Referência de Assistência Social (Cras) Jardim Valéria e está assistindo a família dentro daquilo que é previsto pela Política Nacional de Assistência Social. “Nós estamos recebendo apoio da Casa do Andarilho e também da Prefeitura, esperamos conseguir logo um lugar pra gente morar”, declarou Marlize.