Implantado em Vitoria da Conquista no ano de 2004, o serviço de Atendimento Móvel de Urgência e emergência (SAMU) 192 completa 15 anos no próximo dia 27 de fevereiro. O modelo do serviço já existia desde 2001 e era conhecido como Resgate Médico, sendo requisitado em situações críticas com ambulâncias equipadas e equipes capacitadas que realizam o atendimento pré-hospitalar de vítimas de acidentes e traumas ou, ainda, pacientes com outros problemas clínicos.

Em 2011, o SAMU 192 de Conquista passou a ser regional, sendo expandido para novos municípios. Atualmente a cobertura do serviço abrange, além de Vitória da Conquista, as cidade de Itororó, Macarani, Jânio Quadros, Belo Campo, Poções, Cândido Sales, Itambé, Anagé, Maetinga, Itapetinga e Condeúba. A estrutura conta, hoje em dia, com 1 Ambulância de Suporte Avançado, 2 Unidades de Suporte Básico próprio e mais 2 contratadas que serão substituídas por outras doadas pelo Ministério da Saúde para reposição da frota. Estas 5 unidades atende à cidade de Vitória da Conquista.

Segundo informações da coordenadora do SAMU 192, Gileaide Santana, o serviço funciona 24 horas por dia e conta, atualmente, com 4 tele-atendentes responsáveis por identificar o número que originou a chamada, o nome, o endereço e a queixa principal. Só então, a ligação é transferida para o médico regulador. É ele quem avalia a situação e determina sua gravidade. Em seguida, é repassada a ocorrência para o operador de frota que aciona a equipe de atendimento. Com as informando sobre a condição do paciente, o médico determina a condução do caso e o melhor encaminhamento do paciente.

A coordenadora explica que, além da equipe da Central de Regulação de Urgência, integram a equipe “operadores de frota, técnicos de enfermagem, condutores, médicos intervencionistas e enfermeiras que atuam nas Unidades de Suporte Avançado e de Suporte Básico. Além disso, uma equipe de condutores para conduzir as ambulâncias da zona rural que atendem a São Sebastião, José Gonçalves, Inhobim e Bate-pé”. Internamente, o SAMU 192 conta ainda com funcionário de serviços gerais, coordenação médica, coordenação de enfermagem e coordenação geral, o que totaliza 137 funcionários.

Toda essa estrutura tem tudo para funcionar perfeitamente, mas existe um sério problema que, por vezes, coloca em risco a vida de quem precisa de atendimento: os trotes. Ainda em 2011, o serviço recebeu 120.815 chamados e, infelizmente, já tinha que lidar com o problema dos trotes, pois 31.535 destes chamados foram ligações falsas. Gileaide Santana explica que, hoje, são cerca de 700 ligações com média de 32 ocorrências com atendimento por dia. Ela ainda afirma que “os trotes tiveram uma redução de 40% durante o ano (2018) mas ainda com uma média de 40 ligações deste tipo por dia”. O tema é sempre abordado nas palestras do NEP (Núcleo de Educação Permanente) na tentativa de sensibilizar e orientar a comunidade.

Referência – O SAMU 192 de Vitória da Conquista tem trabalhado para que a comunidade seja atendida com um serviço de excelência e tem conseguido bons avanços. Recentemente, os gestores do SAMU 192 de Ilhéus visitaram a unidade para conhecer o Sistema de Regulação utilizado aqui. “O diferencial do sistema que utilizamos é que ele é completo, com gravação de dados estatísticos e, ainda, com a possibilidade de acrescentar itens de registro conforme a necessidade”, explicou a coordenadora. Em comparação ao sistema utilizado em Ilhéus, estes são recursos que impulsionam a qualidade e a eficácia do trabalho realizado em Vitória da Conquista.