Vadinho Barreto (ao centro): “A Prefeitura está dando o maior apoio para a cultura e para os artistas da terra”

No coração do centro de Vitória da Conquista, a Praça Nove de Novembro é local de passagem e ponto de encontro para muita gente. No fim da tarde desta quinta (12), ela foi novamente palco do encontro de artistas que participam do Projeto Quintas de Maio. Os cantores Araruna Belchior, Luluzinha Pink e Vadinho Barreto fizeram mais uma edição do projeto que completou 13 anos no último mês de maio.

Os comerciantes do entorno que se preparam para fechar as lojas ouvem as canções, vão para as portas acompanhar o repertório. As pessoas que passam pela praça olham, outras param, procuram um lugar para sentar e acompanham os shows. Como foi o caso da senhora Edna Prado, moradora do bairro Brasil. “Vim no Centro resolver umas coisinhas e aproveitei pra assistir, gosto muito desse tipo de música e ouvi Vadinho anunciando no rádio”, afirmou, enquanto ouvia Araruna cantar Porto Solidão, de Jessé.

Edna Prado, moradora do bairro Brasil: “Gosto muito desse tipo de música e ouvi Vadinho anunciando no rádio”

Participando do projeto pela sexta vez, Luluzinha Pink, que é da cidade de Nova Canaã, agradeceu a oportunidade. “Esse é um dos maiores presentes que já ganhei na minha vida. Depois dele já passei a participar de outros projetos, que só vem crescendo. Espero continuar participando, estou muito feliz”, comemora Luluzinha, que canta desde criança e agora está se preparando para gravar o seu primeiro CD.

Idealizador do projeto e cantor, Vadinho Barreto reafirmou o seu compromisso com a cultura e os artistas da cidade. “A Prefeitura está dando o maior apoio para a cultura e para os artistas da terra, estamos inclusive estudando a parceria com outras prefeituras para que os artistas de Vitória da Conquista possam ir se apresentar nas praças de outras cidades, uma espécie de intercâmbio”, disse.

Araruna Belchior canta Porto Solidão, de Jessé

O Quintas de Maio, que acontece uma vez por mês na Praça Nove de Novembro, tem o apoio da Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Cultura, da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e de diversas empresas locais.