Aula no Ifba com a prof. Lindiane

Com o objetivo de incluir jovens no mercado de trabalho, a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista, o Instituto Federal da Bahia (Ifba), o Ministério Público do Trabalho, o Ministério do Trabalho, o Ministério Público Estadual e a empresa ECPL Empreendimentos iniciou no final deste mês de junho as atividades do Projeto Cidadão Aprendiz com a oferta de aulas no Ifba.

Nesta etapa, os 30 adolescentes e jovens selecionados, com idade entre 14 e 18 anos, estão assistindo aulas de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h, durante 3 meses, com o conteúdo programático: Comunicação; Raciocínio Lógico; Direitos do Jovem Trabalhador; Educação Fiscal; Consumo; Direitos Humanos e Diversidade Cultural; Inclusão Digital; Mundo do Trabalho e Formas Alternativas de Trabalho e Renda; Preservação do Equilíbrio do Meio Ambiente; Saúde e Segurança, Assistente Administrativo; Digitador; Técnico de apoio ao usuário de informática (Help Desk) e Técnico em Manutenção de equipamentos de informática.

Para Moniele, esses serão os três melhores meses de sua vida

A estudante Moniele dos Santos Nascimento, que participa das atividades do Cras Jardim Valéria, acredita que esses serão os três melhores meses da sua vida e que irá aproveitar cada minuto de aula. “Estou fazendo o máximo para aproveitar esta grande oportunidade. Nossa responsabilidade é muito grande aqui, porque sabemos que tem muitos jovens que querem estar no nosso lugar”.

Deivison Rocha Mendonça, que mora no povoado da Caiçara, está gostando muito das aulas. “Estou descobrindo coisas que eu não conhecia. Essa experiência que os professores estão nos passando será muito importante para o meu futuro”, destacou Deivison.

Deivison está se dedicando às aulas

“Após a etapa teórica, os jovens serão encaminhados para a Prefeitura, onde atuarão nas seguintes áreas: assistente administrativo, técnico de apoio ao usuário de informática (helpdesk) e digitador, sob a supervisão de um monitor que será escolhido por cada Secretaria que receber os adolescentes”, explicou Camilla Fischer, coordenadora da Rede de Proteção e Atenção à Criança e ao Adolescente.

Cada um dos 30 jovens receberá meio salário mínimo que será pago pela empresa E.P.C.L Empreendimentos, Projetos e Construções Ltda. A empresa recebeu a proposta do Ministério do Trabalho para participar do projeto, cumprindo a Lei do Programa Jovem Aprendiz. A lei estabelece que empresas de grande porte cumpram uma cota de funcionários entre 14 e 24 anos na condição de aprendizes.

“Devido ao crescimento de nossa empresa no mercado, nossa cota de jovens aprendizes aumentou e felizmente o Ministério do Trabalho nos fez uma proposta de participação neste projeto que foi aceita pela diretoria da empresa. Isso nos possibilitou unir o útil ao agradável. Estamos cumprindo a cota que é exigida por Lei e também fazendo o social, que a EPCL preza muito, por ser uma empresa responsável socialmente”, ressaltou Fernanda Vanessa Carvalho Brandão, coordenadora de Recursos Humanos da E.P.C.L.

O Cidadão Aprendiz – O Cidadão Aprendiz consiste em um projeto de aprendizagem profissional e será implantado no município dentro da modalidade de cotas sociais, com qualificação teórica e prática. A Prefeitura será a responsável pela qualificação prática dos jovens e o Ifba será o responsável pela sua formação teórica, que se dará na área administrativa e de apoio a usuários de informática. Além disso, os jovens contam com o apoio da Rede de Atenção ofertado por uma equipe técnica composta por psicólogo, pedagogo e assistente social durante todo período de contrato.