Barbeiro, inseto responsável por transmitir o parasita da Doença de Chagas

Em 2018 foi implantado aos serviços prestados pela Secretaria Municipal de Saúde o Programa de Controle de Chagas, que integra as ações desenvolvidas pela Diretoria de Vigilância em Saúde. O trabalho da equipe vem sendo feito na zona rural do município a partir das localidades com histórico de achados do barbeiro, parasito do gênero Trypanosoma cruzi, causador da Doença de Chagas, ou a partir das notificações de pessoas infectadas com a doença.

Ao todo, 56 povoados e 1.769 domicílios da zona rural fazem parte do cronograma de visitas da equipe que realiza a captura dos triatomíneos, borrifação com inseticida e estudo entomológico dos exemplares. “Como o município ainda não havia realizado nenhum trabalho anterior, então não tínhamos esse histórico. Nós buscamos orientações com o Ministério da Saúde junto à Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e identificamos as localidades rurais mais endêmicas para o barbeiro e as espécies encontradas. A região da Gameleira, Baté-Pé, São Joaquim, Braga, Araras, Laranjeiras, a oeste do município, são as localidades com maior captura de barbeiro”, conta Eliezer Silveira, coordenador do Programa.

Agentes de endemias realizam visitas domiciliares na zona rural

Desde 2019 os trabalhos de inspeção dos imóveis tem sido intensificado e, até o momento, já foram capturados 63 barbeiros. E a boa notícia é que todos eles deram resultado negativo para a presença do protozoário T.cruzi, o que significa que não há circulação do parasita nos barbeiros.

Ainda de acordo com o coordenador do Programa, foram identificados no município 15 casos de pessoas infectadas com a Doença de Chagas em fase crônica, com histórico de infecção de outra localidade: “Se nós encontramos um barbeiro positivo para o T.Cruzi no domicílio, vamos avaliar aquela família e buscar encontrar pessoas que estejam com a doença em fase aguda. Tanto para o Ministério da Saúde quanto para nós é importante a descoberta de casos agudos da doença, porque isso diz para a gente se está ocorrendo a doença naquela região”.

Além do itinerário já traçado previamente para as inspeções nas localidades rurais, a população também pode entrar em contato com o Programa de Controle de Chagas pelo número (77) 3429-7421, caso tenha alguma denúncia sobre o aparecimento de barbeiros em alguma região do município para que a equipe faça a visita domiciliar.

Sobre o barbeiro – Segundo Eliezer, esse inseto está mais presente em localidades rurais pela aproximação da natureza, onde se criam animais como galinhas, porcos e coelhos, que são fontes alimentares garantidas para o parasita. Além disso “também encontram locais de abrigo como poleiros, currais, paióis e espaços com acúmulo de madeira e telhas, bem como as próprias condições de moradia, como casas de adobe, sem reboco ou com reboco precário, onde há muitas frestas para eles se esconderem e formarem colônias dentro da residência”, explica o coordenador.