Representantes de cooperativas de Barra do Choça e do Governo Municipal se reúnem para tratar da revitalização do rio Catolé

“Sem o rio Catolé, Conquista não teria água: teria que se mudar para Anagé”, explica Valter Félix da Silva, presidente da Associação dos Produtores e Irrigantes de Barra do Choça. É com esse apelo que Valter procurou, na manhã desta terça-feira (22), o prefeito Herzem Gusmão para solicitar apoio no reflorestamento da região de mata atlântica que circunda as nascentes do rio em questão. Ao seu lado, estavam o contador Hamilton Nogueira e representantes da Cooperativa de Leite de Barra do Choça.

O prefeito Herzem Gusmão elogiou o esforço do Ministério Público para restaurar as áreas verdes. “Fico orgulhoso em saber que a promotora Karina Cherubini, do Ministério Público, e que vai deixar uma marca histórica aqui em Vitória da Conquista, está estimulando a restauração das matas ciliares do leito não só do Rio Catolé, mas de outros rios da região de Barra do Choça. E entendo como justa a sugestão dos produtores: o manancial que abastece Conquista é prioritariamente de Barra do Choça. Preservá-lo é preservar a nossa qualidade de vida”, explicou.

A entrega de mudas é mais uma etapa do projeto Todas as Cores pelo Catolé, discutido há mais de três anos por diversas instituições de destaque. “É um projeto com apoio do Ministério Público, dos produtores rurais da Barra do Choça, do Inema (Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos) e da Embasa (Empresa Baiana de Águas e Saneamento). A intenção é recuperar todas as matas ciliares dos rios e afluentes do Catolé”, explicou Valter.

Na reunião, prefeito e produtores se comprometeram em assinar um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) até o fim do mês para celebrar o compromisso. “Eu estarei lá para estimular que Conquista participe da possibilidade real de restaurar os nossos mananciais”, afirmou o prefeito.

“Eu estarei lá para estimular que Conquista participe da possibilidade real de restaurar os nossos mananciais”, afirmou o prefeito

Leite de cooperativas para a merenda escolar – Prefeito e cooperados também conversaram sobre a possibilidade de se adquirir leite da Cooperativa de Leite de Barra do Choça para a merenda escolar conquistense. A lei federal 11.947/09 estipula que pelo menos 30% dos produtos adquiridos para alimentar os estudantes com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) devem vir da agricultura familiar.

Quem se animou com a possibilidade foi Farley Amorim Novaes Queiroz, agricultor e diretor da cooperativa de leite de Barra do Choça. “O produtor de leite de Barra do Choça sempre teve o sonho de colocar o seu produto à disposição da merenda escolar de Vitória da Conquista. Nós fazemos parte de uma cooperativa de agricultura familiar. Então a compra acrescenta diretamente na renda familiar dos pequenos produtores”, explicou, animado.

“A nossa cultura tem que ser a de comprar materiais da melhor qualidade para a merenda. O leite da cooperativa é pasteurizado, seguro, e de bons nutrientes. Vamos promover um encontro com a Secretaria de Educação para continuarmos a discutir o assunto”, concluiu o prefeito.