Prefeitura realiza ações durante o mês de conscientização sobre a Tuberculose

O mês de Março é marcado pela Campanha Nacional de Combate à Tuberculose em celebração ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose, dia 24. A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica e do Centro Municipal de Pneumologia e Dermatologia Sanitária, estará realizando diversas ações de conscientização sobre a doença. O objetivo é alertar a população sobre os sintomas da doença e divulgar o tratamento gratuito oferecido pelo SUS.

Várias serão as atividades desenvolvidas, entre elas estão: ações de prevenção da Tuberculose, realizadas na rede de Atenção Básica; Feira de Saúde na Praça 9 de Novembro, palestra e panfletagem no CEMAE no dia 13; Panfletagem no CEASA no dia 18; Panfletagem na feirinha do Bairro Brasil no dia 19; Palestra no CREAS POP no dia 20, às 9 da manhã; Dia da “Tosse”, com atendimento e atividades educativas no Centro Municipal de Pneumologia e Dermatologia Sanitária, no dia 23, no período da manhã.

O grande foco destas ações, segundo a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Thatiane Silva Santos, é deixar claro que a tuberculose tem cura e que o tratamento é gratuito, oferecido pelo SUS. A coordenadora chama a atenção ainda para um detalhe essencial: “é de suma importância que o paciente saiba que o tratamento dura seis meses e não pode ser abandonado pela metade”.

O que é TUBERCULOSE? – A coordenadora da Vigilância Epidemiológica explica que a tuberculose é “uma doença infecciosa causada pelo bacilo de Koch. É uma doença contagiosa, que passa de uma pessoa para outra e atinge, principalmente os pulmões, mas pode ocorrer em outras partes do corpo como os gânglios, os rins, ossos, intestinos e meninges”.

A tuberculose é transmitida de pessoa para pessoa. Um espirro, uma tosse, o ato de falar, tudo isso pode transmitir a doença, pois os pulmões da pessoa doente espalham no ar as bactérias que podem ser inaladas por outros por um longo período de tempo. Compartilhar talheres, copos, toalhas ou banheiros não transmite a tuberculose; beijos e abraços também não. A prevenção é feita evitando ficar em ambientes fechados e mal ventilados. A vacina BCG, que é obrigatória para menores de um ano, só protege as crianças contra as formas mais graves da doença. Ela não tem efeito em adultos.

Os sintomas da doença são tosse insistente há mais de três semanas, suor noturno, perda de peso, falta de apetite, cansaço ou dores no peito. É preciso procurar uma unidade de saúde e realizar os exames necessários. Se for diagnosticada, a doença deve ser tratada o mais rápido possível, pelo período mínimo de seis meses, todos os dias, sem interrupção, mesmo que os sintomas tenham desaparecido. O fim do tratamento só acontece quando os exames constatarem a cura.

Notícias Relacionadas

Administração
20/09
Servidor: não perca o prazo de recadastramento
Desenvolvimento Social
20/09
Quilombolas da região de Oiteiro recebem Bolsa Família Móvel
Mobilidade Urbana
20/09
Crianças aprendem sobre o trânsito na Semana Nacional
Desenvolvimento Social
20/09
Secretaria de Desenvolvimento Social se reúne com moradores do Bruno Bacelar