Vanessa Aragão aborda a questão da violência sofrida pelos jovens negros

Durante essa semana (10 a 14), temas ligados à Igualdade Racial são levantados nas dez oficinas de Formação e Capacitação de Agentes Políticos, promovido pela Coordenação Municipal de Promoção da Igualdade Racial. As aulas são gratuitas e tem reunido um número satisfatório de participantes, no Centro Integrado dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Segundo o coordenador municipal da Igualdade Racial, Alberto Gonçalves, as turmas estão lotadas, os ministrantes usam dinâmicas práticas e as pessoas estão preocupadas em debater os temas propostos. “O preconceito, o racismo, a intolerância religiosa acontecem no nosso dia a dia e quando a gente vê a comunidade atenta, ficamos muito satisfeitos. O Governo Municipal está dado essa condição para que a sociedade conquistense possa se debruçar e refletir sobre as questões raciais no município”, declarou.

Fabiana Santos participou de três oficinas até o momento

Interessada na formação, Fabiana Santos tem feito um esforço para participar das oficinas. Ela acorda cedo para trabalhar o dia todo na recepção de uma imobiliária. De lá, ela vai para as aulas. Na noite dessa quarta-feira (12), Fabiana participou da oficina “O Combate ao extermínio da juventude negra e as políticas de segurança pública”, ministrada por Vanessa Aragão.

“É uma coisa que me interessa bastante. Vim todos os dias e, se conseguir uma folga no trabalho, venho na sexta. Estão sendo muito boas. Conquista precisa mais disso, porque falta conhecimento, falta às pessoas se integrarem a sociedade negra. A cidade ainda é muito preconceituosa e isso só acaba com a informação”, declarou a também estudante de Serviço Social.

Para Fabiana, ações do poder público como essa contribuem para formação: “Eu, por exemplo, quando soube me inscrevi logo, porque o meu tema é A Mulher Negra na Sociedade Brasileira. Então eu vi muitos temas que vão contribuir para minha formação acadêmica e também para a vida”.

Empreendedorismo Negro é tema de oficina

A primeira oficina dessa formação foi justamente sobre o feminismo negro no Brasil, ministrada pela administradora de Empresas, Geórgia Nunes, que nessa terceira noite falou sobre o Empreendedorismo Negro. “É importante entendermos que tanto o feminismo e empreendedorismo negro vieram dentro da nossa história desde a época da abolição da escravatura. São temas que a gente precisa debater para promover a mulher negra e o empreendedor negro dentro da sociedade”, comentou Geórgia.

Até esta quinta-feira (13), as aulas acontecem das 18h às 22h. Nessa sexta-feira (14), as últimas aulas acontecerão no período vespertino, em virtude da saída para Salvador de 40 pessoas, sorteadas entre os participantes dos cursos, que, na oportunidade, visitarão lugares de relevante significado cultural e político para a comunidade.

Cada oficina contou com uma média de 30 pessoas. O curso é fruto de um convênio firmado entre a Prefeitura Municipal de Vitória da Conquista e a Secretaria Especial de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República.