Obra do novo aeroporto recebe oitava medição

Na última semana, entre os dias 3 e 5 de fevereiro, técnicos do Departamento de Infraestrutura de Transportes da Bahia (Derba) e do do 2º Comando Aéreo (Comar) estiveram no canteiro de obras do novo aeroporto de Vitória da Conquista para realização da oitava medição. O procedimento é um dos meios que o departamento tem para acompanhar o andamento de obras.

Segundo o diretor de Terminais e Aeroportos do Derba, Denisson Oliveira, a obra se mantém dentro do cronograma. “A pista de pouso e de decolagens está praticamente concluída, são 2100 metros de pista com 45 metros de largura, com as áreas de giro e as áreas de segurança já concluídas. Neste momento, estamos executando as vias internas de acesso, as vias de serviço e as que dão acesso ao estacionamento e ao terminal”, detalhou o diretor. Está em andamento também a construção da sessão contra incêndios (SCI), unidade que abrigará os profissionais do Corpo de Bombeiros.

“Estamos tendo sorte porque as condições climáticas têm colaborado muito. Essa obra é resultado de um planejamento que a gente vem fazendo ao longo dos últimos anos, tanto que a nossa programação tem sido precisa. Parece ser demorado, mas esse tipo de obra tem muitos detalhes e, em breve, Vitória da Conquista estará fazendo voos para várias partes do país”, acrescenta.

Orçado em R$ 60,3 milhões, o projeto do novo aeroporto prevê um pátio para aviões com mais de 193 metros de comprimento por 50 de largura, além de uma pista para taxiamento de aviões, rampa de equipamentos, subestação elétrica, balizamento noturno e acessos viários. As dimensões da pista permitirão o pouso de aeronaves de grande porte, a exemplo do Boeing 737-800. A área total do aeroporto é de seis milhões de metros quadrados, permitindo inclusive a ampliação da pista no futuro.

Outra característica é o sistema de operação por instrumento IFR (Instrument Flight Rules), equipamento que permite que o piloto conduza uma aeronave guiando-se pelos instrumentos de bordo, e não tendo de seguir referências visuais exteriores ao avião e que dependem das condições climáticas para operar.

A engenheira Regina Meireles e o coordenador de construção, Roberto Almeida, ambos do órgão, acompanharam o diretor durante a visita.

Notícias Relacionadas

Gabinete Civil
20/10
Escola Maria Leal promove 1º Seminário da Família em Capinal
Gabinete Civil
20/10
Deserg recupera máquinas para dinamizar obras na cidade e no campo
Gabinete Civil
20/10
Outubro Rosa mobiliza servidoras da Secretaria de Serviços Públicos
Gabinete Civil
18/10
Prefeitura dá ultimato à Viação Vitória